O treinador do Arouca, Quim Machado, encontrou hoje o Estádio Municipal de Arouca novamente fechado, quando procurava contactar a direção do clube, que foi despromovido da II Liga de futebol ao Campeonato de Portugal.

O técnico falou à comunicação social, lamentando a situação: "É um dia triste. Não deixa de ser um clube que esteve quatro anos na I Liga. Foi à Liga Europa com todo o mérito, mas é triste, é triste... Isto dói. Há responsabilidades de toda a gente. Infelizmente, acontece no futebol. Há erros que se pagam caro. Há erros que se cometem e que não se podem cometer", afirmou o treinador.

Quim Machado, que se deslocou ao recinto acompanhado pelos adjuntos Marco Louçano e Hélder Moreira, disse que não tem tido qualquer contacto com os jogadores e que não tem obtido respostas por parte da direção.

"Não tenho tido contacto com os jogadores, muito sinceramente. Quanto à direção, liguei, mas não obtive resposta. Mandei e-mail, mas também tentamos compreender. Não é fácil para o presidente, para o filho, não é fácil para eles. Há que não ver só o lado negativo. Há que ver o outro lado. Somos humanos. Não é fácil descer da Liga Europa até aos campeonatos não profissionais. Dói, custa muito às pessoas que aqui injetaram muito dinheiro", observou.

O treinador reforçou a tristeza do momento e a desilusão pelas "atitudes" dos elementos da direção: "Como já disse, é triste para as pessoas de Arouca, porque vão deixar de ter futebol profissional, mas têm de se levantar rapidamente para o clube voltar ao patamar que merece. Queríamos resolver esta situação, mas eles [a direção] são os responsáveis e cada um é responsável pelas suas atitudes", concluiu.

Deyvison, Victor Massaia e Manuel Arteaga foram futebolistas que também se deslocaram ao estádio, apresentando-se no local de trabalho, conforme o Sindicato de Jogadores aconselhou, saindo quando se aperceberam de que as instalações estavam novamente fechadas.

Na terça-feira, os responsáveis do Arouca disseram que estava em “reflexão’, assinalando que os jogadores da equipa de futebol não foram convocados para qualquer treino, lembrando que só tinham passado “dois dias após a descida de divisão”.

No domingo, o Arouca foi despromovido ao Campeonato de Portugal, ao perder na visita à Oliveirense por 2-1, em jogo da 34.ª e última jornada da II Liga, na qual terminou em 16.º e antepenúltimo lugar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.