O atual presidente da Académica - Organismo Autónomo de Futebol e recandidato ao cargo, Pedro Roxo, anunciou hoje que vai apresentar um projeto económico "sustentado" para conduzir o clube à I Liga.

Na apresentação da Lista C, o candidato referiu que se trata de "um projeto que dará condições à Académica de lutar pelos lugares cimeiros da liga maior", que tem vindo a ser trabalhado e que, "na altura própria", será apresentado aos sócios.

"Apresentaremos soluções e a forma de tornar a Académica sustentável, forte, pujante e que esteja no lugar que merece, a lutar por objetivos que, neste momento, não consegue", disse aos jornalistas, no final da cerimónia que decorreu nos jardins da Associação Académica.

Segundo Pedro Roxo, neste momento, o "único objetivo é a sobrevivência".

"É isso que nós queremos combater, foi para isso que criámos condições para que a Académica possa ter parceiros que a ajudem a ter um futuro risonho e melhor", acrescentou.

O candidato adiantou que o modelo que propõe é aberto a parceiros e diferente do atual, que é uma Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ).

De acordo com Pedro Roxo, o trabalho de "credibilidade e sustentação" dos últimos três anos tornou a Académica "numa marca que abriu ainda mais portas a parceiros credíveis e fortes", por tudo aquilo "que granjeia e a simpatia que tem e pela força que pode ter".

No seu discurso, alertou para as regras "muito rigorosas" das sociedades desportivas que vão vigorar na próxima época, em que "serão exigidos resultados líquidos positivos como condição para competir, o que, nos últimos 40 anos” da história da Académica “não tem acontecido".

"Entendo que sou o responsável por encontrar uma solução que evite o abismo. É disto que se trata. De apresentar soluções que tornem a instituição viável", reforçou.

No plano desportivo, o candidato frisou que, nas duas últimas décadas, o clube esteve a lutar pela subida de divisão, "com recursos financeiros consideravelmente inferiores” ao dos adversários.

"Não cumprimos o objetivo, mas ficámos com a certeza de que, com mais meios, podemos fazer muito", sublinhou Pedro Roxo, que não colocou fora de hipótese João Alves continuar a ser o treinador da equipa, caso vença as eleições agendadas para 01 de junho.

A sua lista apresenta como candidato à mesa da Assembleia Geral o médico Maló de Abreu e ao Conselho Fiscal o advogado Alcídio Ferreira.

Pedro Roxo, engenheiro de profissão, vai disputar as eleições para a direção da Académica, marcadas para o dia 01 de junho, com o médico Joaquim Reis, antigo vice-presidente da direção entre 2014 e 2016, na altura liderada por José Eduardo Simões.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.