O Arouca, clube que no fim de semana foi despromovido ao Campeonato de Portugal, terá avançado para um pedido de insolvência da SDUQ e rescisão coletiva com todos os jogadores do plantel.

De acordo com o Jornal de Notícias, a administração do Arouca reuniu com os jogadores esta segunda-feira de manhã e comunicou-lhes que vai avançar com o pedido de insolvência do clube. A consequência será a rescisão coletiva com todos os jogadores do plantel.

O JN escreve também que os salários de abril ainda não foram liquidados, assim como alguns prémios aos jogadores relativos à prestação desportiva na temporada que agora termina.

O Jornal de Notícias adianta ainda que o plantel deslocou-se ao Estádio Municipal de Arouca para recolher os seus pertences, mas encontrou as portas fechadas. O Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol também já está a par do sucedido.

A formação da Serra da Freita terminou a II Liga no 16º lugar, primeiro de despromoção. A situação foi confirmada no último domingo, com a derrota por 2-1 contra a Oliveirense.

O clube da Associação de Futebol de Aveiro subiu aos campeonatos profissionais em 2010/11, e alcançou a subida à I Liga em 2012/13.

Em quatro temporadas no principal escalão do futebol português, o ponto mais alto do Arouca foi a presença nos play-off de acesso à fase de grupos da Liga Europa, em 2016/17, eliminatória da qual foi eliminado pelo Olympiacos. Nessa mesma temporada acabaria por descer à II Liga.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.