O Cova da Piedade “estará sempre disponível para encontrar uma solução” em conjunto com a SAD, tendo em vista a partilha do Estádio José Martins Vieira, disse hoje, em comunicado, a direção do clube de futebol.

O emblema da margem sul do Tejo garante que tomou a iniciativa de tentar estabelecer um novo protocolo de utilização do recinto com a SAD, que “desde o passado mês de março não honra os compromissos firmados com o clube”, e que não obteve qualquer resposta, acusando ainda a SAD de tentar “denegrir a sua competência” junto da comunicação social.

Fonte da SAD piedense disse hoje à Lusa que a administração se encontra “à procura de uma alternativa” ao Estádio Municipal José Martins Vieira, devido a “divergências graves” com o clube que podem levar a equipa a jogar fora do concelho de Almada ou mesmo impedir a inscrição na II Liga portuguesa de futebol.

“Enviámos um e-mail, em 22 de julho, a interpelar sobre a intenção da SAD de utilizar o nosso estádio. Recebemos uma reposta, em 25 de julho, que, de forma sumária, diríamos que teríamos de ir formar e competir para a sede administrativa porque os espaços exigidos deixariam de ser utilizados pelo clube. Em 27 de julho enviámos um e-mail com uma resposta sensata, onde se propõe a coabitação com a assinatura de um protocolo e o que aconteceu, de novo, foi um silêncio absoluto até hoje”, diz o comunicado do clube.

A direção dos piedenses explica, ainda, que tomou a iniciativa de contactar a SAD devido à necessidade de “preparação da nova época” e de celebrar protocolos com os donos dos campos a serem utilizados pelas equipas de formação do clube, aproveitando para lembrar que “consta no regulamento dos campeonatos profissionais e também do Campeonato de Portugal a obrigatoriedade de certificação dos clubes e SAD como entidades formadoras”.

“Ora, como a administração [da SAD] tem conhecimento, todo este processo é elaborado pelo Cova da Piedade, assim como todo o custo da sua organização e só assim a SAD pode competir nessas provas. Apesar desta invulgar situação, toda a verba proveniente do fundo da UEFA e distribuído pela Federação e pela Liga para a formação dos clubes foi entregue na íntegra à SAD, e não na sua proporcionalidade, nada chegando à tesouraria do nosso clube, este sim, dedicado à formação”, aponta a direção piedense.

Nesse sentido, o clube anunciou que obteve a renovação do estatuto de entidade formadora de quatro estrelas, junto da FPF, com uma pontuação global de 81,5 valores e termina a reiterar a disponibilidade para um entendimento com a SAD.

“Apesar do exposto, a direção do Cova da Piedade estará sempre disponível, em conjunto com a SAD e num quadro de razoabilidade, para encontrar uma solução que satisfaça as necessidades de ambas as partes”, conclui o comunicado assinado pela direção do clube.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.