A Académica anunciou hoje que a sua Academia de futebol, em Coimbra, sofreu prejuízos de enorme dimensão na sequência do mau tempo.

“A Direção da Associação Académica de Coimbra/OAF vem, com muita tristeza, dar conhecimento aos seus sócios e simpatizantes da situação catastrófica em que se encontra a Academia Briosa XXI, como resultado das condições climatéricas que se têm feito sentir nos últimos dias”, explica.

Numa nota de imprensa, curta, a Briosa diz ainda que “pouco se poderá fazer neste momento, pois é imprevisível o que irá acontecer nas próximas horas”.

“Iremos solicitar todas as ajudas possíveis e ativar todos os mecanismos, visando salvaguardar tudo aquilo que for possível e iniciar a reconstrução de tudo o que estiver danificado irreversivelmente”.

A Proteção Civil registou desde quarta-feira mais de 9.500 ocorrências devido ao mau tempo, estando 144 pessoas desalojadas, e sendo de momento a situação mais crítica a da subida do rio Mondego.

Segundo o comandante Pedro Nunes, em declarações hoje aos jornalistas na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, em Carnaxide (Oeiras), o “Mondego é a situação mais complexa que se vive no país” com os caudais a atingirem valores críticos.

Estão a decorrer evacuações para prevenir os efeitos de eventuais cedências de diques.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.