O diretor-executivo da Farense SAD, André Geraldes, desvalorizou hoje a intenção de o futebolista Jorge Ribeiro apresentar uma queixa-crime contra o dirigente do clube da II Liga de futebol.

"Não vou alimentar mentiras comunicacionais, ainda para mais quando há sete testemunhas que presenciaram o que se passou, que podem obviamente confirmar tudo", refere André Geraldes, em comunicado, afirmando: "Certo é que terá de ser provado a bem da verdade, ainda por cima quando são utilizadas alegadas falsas insinuações familiares."

Jorge Ribeiro, que está a ser alvo de um processo disciplinar no Farense, rejeitou hoje que tenha agredido André Geraldes e anunciou que vai apresentar uma queixa-crime contra o dirigente.

O internacional português, que representava os algarvios pela terceira época consecutiva, informou que vai apresentar a queixa-crime contra o diretor-executivo da Farense SAD - que acusou de ter ameaçado a sua família -, por ameaça, difamação e calúnia.

André Geraldes informou ainda na nota que "a única conclusão é entregar aos advogados este processo de difamação e calúnia para juntar a outro já existente, de ofensa à integridade física e invasão de propriedade privada".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.