O treinador do Gil Vicente, Vítor Oliveira, disse hoje esperar uma partida complicada na receção de domingo ao Sporting de Braga, na terceira jornada da I Liga de futebol, mas reiterou confiança num bom resultado.

"É um jogo de grau de dificuldade elevadíssimo. Penso que é o melhor Braga dos últimos anos, com um plantel muito equilibrado, como tem demonstrado no campeonato e em termos europeus. Sabemos que o Braga tem outro potencial e o Gil Vicente ainda está numa fase de crescimento, mas queremos fazer valer o fator casa", avaliou o técnico, na conferência de antevisão ao duelo, realizada no Estádio Cidade de Barcelos.

A formação 'arsenalista' contabiliza cinco encontros oficiais e acabou de ganhar vantagem no 'play-off' de acesso à fase de grupos da Liga Europa, com o triunfo por 1-0 na receção aos russos do Spartak de Moscovo, panorama do qual Vítor Oliveira não espera retirar dividendos.

"Não vamos tirar benefício do desgaste do Braga nas competições europeias, porque o treinador é um homem experiente e sabe que pode alterar uma série de pedras sem mudar a qualidade da equipa. Do nosso lado, acreditamos que estes jogos são um motivo de inspiração e um forte indicador para os jogadores poderem dilatar o seu potencial", assumiu.

O Gil Vicente prepara-se para disputar o segundo dérbi minhoto consecutivo, após ter consentido uma derrota por 3-0 na deslocação ao Moreirense, na última ronda do campeonato, num desfecho que Vítor Oliveira jamais quer repetir.

"Fizemos uma meia-hora muito frágil. Entrámos em bicos de pé e convencidos que éramos muito mais do que aquilo que somos. Quando assim é, normalmente dá barraca, mas estou convencido de que vamos fazer uma oposição forte ao Sporting de Braga. Temos qualidade, mas ainda não a demonstrámos inequivocamente e há que perceber que Roma e Pavia não se fizeram num dia", analisou.

O técnico reconhece que o triunfo sobre o FC Porto na primeira jornada deixou a equipa "nas nuvens"

"A vitória sobre o FC Porto deixou-nos um bocadinho nas nuvens e quando andamos nas nuvens o trambolhão é muito grande. As nuvens não nos aguentam e caímos. Foi o que aconteceu naquela primeira meia hora e deve servir de exemplo. Houve falta de concentração, mas pensámos que não irá acontecer novamente", garante.

Os barcelenses venceram seis das 18 receções aos bracarenses para a I Liga, a última das quais em setembro de 2013, mas perderam os últimos três confrontos e não marcam há duas partidas consecutivas.

O Gil Vicente, 11.º colocado, com três pontos, recebe o Sporting de Braga, na nona posição, com o mesmo número de pontos em seis possíveis, no domingo, a partir das 20:30, no Estádio Cidade de Barcelos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.