O avançado argentino do Sporting coloca o emblema leonino como favorito à conquista do título de campeão apesar do longo jejum do clube de Alvalade. Em entrevista ao jornal Record, Luciano Vietto fala do seu ingresso no Sporting e da motivação que tem em afirmar-se na equipa de Marcel Keizer.

Questionado sobre qual dos três candidatos ao título de campeão em Portugal tem o melhor plantel para envergar o estatuto de favorito, o avançado argentino de 25 anos não tem dúvidas.

"Ao apontar um favorito creio que tem de ser o Sporting. Porquê? Creio que tem de ser esse o objetivo, dada a grandeza do clube", começou por dizer Vietto para depois falar da importância de o primeiro jogo da época ser contra o Benfica.

[Se um triunfo na Supertaça pode ter efeitos positivos?] Sim, e obviamente estamos a apontar a isso. A primeira partida da época é uma final com o Benfica e queremos ganhá-la", disse Vietto.

"É óbvio que queremos ganhar! É uma final, e nós queremos vencer todas as finais, ainda mais se for contra o Benfica", frisou depois o avançado de 25 anos.

"Já me disseram isso [da importância do dérbi para os adeptos do Sporting]. Toda a gente me disse que a rivalidade entre os dois clubes é muito grande. Estou certo de que será um jogo muito bonito", apontou ainda Vietto sobre a Supertaça Cândido de Oliveira.

"Sim, ainda me lembro desse golo que marquei [ao Benfica] pelo Atlético de Madrid [na Liga dos Campeões de 2015]. Oxalá tudo se possa repetir e eu consiga ajudar a equipa a ganhar o primeiro jogo com um golo", recordou Vietto.

"A equipa está em construção, e com os regressos de Acuña, Coates, Borja e Diaby vai ficar completa para podermos começar a preparar o primeiro jogo", afirmou Vietto sobre a preparação da nova época.

Ainda sobre a sua adaptação e o objetivo de afirmar-se no plantel leonino, Luciano Vietto frisou que se sente em casa, e que a forma como foi recebido no clube foi muito importante.

"Sim. Como já disse, senti que me querem, e eu também me sinto como se estivesse em casa. Fui recebido como se fosse da família e só tenho de entrar em campo e mostrar o que posso fazer. [O que falhou no Atlético de Madrid?] Creio que também nunca me tenha adaptado à forma de jogar do Atlético de Madrid. Eu gosto mais de jogar ao ataque com posse de bola, e eles têm outra forma de competir. O que é certo é que o fazem muito bem pois todos os anos estão a disputar a Liga e a Champions. Não estou a criticar o clube, mas a forma como jogam foi um fator [para não ter conseguido vingar lá]", sentenciou sobre o assunto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.