“Não se pode ter tanto azar na vida”, foram as palavras de Leonel Pontes sobre o auto-golo de Coates que completou a reviravolta do Famalicão. E a verdade é que dos últimos quatro jogos dos ‘leões’, os três em que o uruguaio alinhou foram para esquecer.

Esta série de desgraças começou em Alvalade, no último dia de agosto na derrota do Sporting frente ao Rio Ave, graças a três penaltis cometidos por Seba Coates.

A atuação do central chegou a ser notícia em Inglaterra, e o jogador nem terminou o jogo em campo sendo expulso por acumulação de amarelos aquando da terceira grande penalidade.

Depois da visita ao Bessa, o Sporting começou a campanha na Liga Europa com o regresso de Sebastian Coates ao onze inicial (tinha ficado de fora frente ao Boavista pelo vermelho recebido contra o Rio Ave) no jogo em casa do PSV e numa altura em que o Sporting procurava empatar o resultado, o uruguaio faz o gosto ao pé, mas na própria baliza, 'oferencendo' aos holandeses uma vantagem de 2-0. O Sporting viria a perder esse jogo por 3-2.

E chegamos ao dia de ontem, uma segunda-feira negra para o central, que numa altura em que os ‘leões’ tentavam impedir o crescimento do Famalicão, Coates desvia um cruzamento para a baliza da equipa de Alvalade, fixando resultado em 1-2 a favor dos visitantes.

Somando tudo, os números impressionam: em três jogos, Sebastian Coates cometeu três penaltis, viu um vermelho e marcou dois golos na própria baliza.

Alias, de acordo com dados divulgados pelo site zerozero, Sebastian Coates já é o maior marcador de auto-golos da história do Sporting com um total de quatro desde que chegou em 2016 (Barcelona e Belenenses em 2017/2018; PSV e Famalicão em 2019/2020).

Numa altura em que o ‘Reino do Leão’ está em estado de sítio, o azar de Coates nunca teria uma boa altura para acontecer, mas neste caso o ‘timing’ não poderia ser pior.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.