O FC Porto venceu o Tondela por 3-1, em jogo da 31.ª jornada da I Liga e fica agora a 'torcer' por uma derrota do Benfica em Famalicão para se sagrar campeão ainda hoje. Os ‘dragões’, que somaram a quarta vitória consecutiva no campeonato, marcaram por intermédio de Danilo, aos 47 minutos, Marega, aos 64', e Fábio Vieira, aos 90+5', de grande penalidade, enquanto para o Tondela marcou Ronan, aos 77', também de penálti.

Com esta vitória o FC Porto aumenta para nove pontos a diferença para o Benfica, que joga hoje com o Famalicão, e pode sagrar-se já campeão, mas apenas se os ‘encarnados’ perderem, enquanto o Tondela, que não vence há cinco jogos, está em 15.º, com 30 pontos, três acima da zona de despromoção.

Em equipa que ganha não se mexe, terá pensado Sérgio Conceição, que não alterou uma única peça em relação ao onze que goleou o Belenenses SAD na última jornada. Já Natxo González mudou dois jogadores face ao onze que perdeu contra o Famalicão: Ricardo Alves rendeu Filipe Ferreira na lateral-esquerda e Jaquité entrou para o lugar de Ronan.

Logo aos seis minutos, Manafá caiu na área e o FC Porto reclamou penálti, mas Fábio Veríssimo esperou indicação do VAR e mandou seguir. A equipa de Sérgio Conceição esteve muito perto do golo aos 12', quando Marega surgiu completamente solto na área e cabeceou para uma defesa monumental de Bubacar Niasse, habitual substituto de Cláudio Ramos.

Tentou responder o Tondela aos 14', mas o cabeceamento de Richard saiu torto. A equipa beirã tentava aproveitar as perdas de bola do FC Porto para partir rápido para o contra-ataque. Aos 28' Jonathan Toro ganhou espaço ainda longe da área e rematou forte por cima da baliza de Marchesín.

Aos 35' Sérgio Oliveira saiu lesionado e deu lugar a Danilo Pereira. Uma contrariedade que se revelou bastante útil para Sérgio Conceição, uma vez que seria o médio a desatar o nulo em Tondela no arranque da segunda parte (47'), quando apareceu ao primeiro poste, na sequência de um canto, e aproveitou uma má saída de Babacar para inaugurar o marcador.

Aos 52' um desentendimento entre Marchesín e Mbemba resultou numa falta no interior da área a favor do Tondela - congolês acabou por deixar para o argentino segurar - mas do livre indireto nada resultou. A equipa de Natxo González estava com mais dificuldades para criar perigo.

Em sentido inverso, o FC Porto aparecia bastante mais confortável no segundo tempo e com mais espaço para trocar a bola, pelo que foi com naturalidade que Corona, com um grande passe, isolou Marega que rematou cruzado para o 2-0.

Aos 73' Jonathan Toro roubou a bola, fugiu à marcação e acabou derrubado na área por Uribe. Fábio Veríssimo não hesitou em assinalar grande penalidade, confirmada posteriormente após consultar as imagens do VAR, e Ronan reduziu para o Tondela.

Os beirões começaram a acreditar que o empate era possível, e já perto dos 90' Strkalj surgiu na área e atirou rasteiro, com a bola a passar por baixo das pernas de Marchesín, que ainda conseguiu afastar para canto. A equipa do FC Porto ainda tremeu, mas acabou por sentenciar a partida também de grande penalidade (empurrão de Philipe Sampaio sobre Marega), convertida com sucesso por Fábio Vieira (90+5').

O FC Porto acaba por cumprir a única missão a que se propôs neste dia: vencer. Agora é esperar pelo resultado do Famalicão-Benfica...

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.