O Desportivo de Chaves voltou a perder, depois de quatro jogos sem derrotas em todas as provas. Tiago Fernandes justifica a goleada frente ao FC Porto com a falta de eficácia, perante uma equipa "extremamente forte nas bolas paradas".

Leitura a este encontro: "Era importante dar continuidade ao que temos feito nos últimos jogos. Defendemos bem nos primeiros momentos, tivemos três ou quatro oportunidades em que podíamos ter sido mais eficazes. Mas sabíamos do poderio do FC Porto, que eram extremamente fortes nas bolas paradas porque têm jogadores que executam muito bem e são agressivos no jogo aéreo, o que dificulta a anulação dos mesmos .

Quatro golos sofridos: "Fomos batidos num momento que tínhamos treinado, fomos surpreendidos. Sofremos dois golos, crescemos no 3-1, mas não fomos eficazes e o FC Porto matou o jogo com o quarto golo. Não é isto que nos vai afetar".

Melhorar a nível defensivo: "Há sempre coisas a melhorar, é para isso que treinamos. Fizemos de tudo para não sofrer golos, mas o FC Porto tem avançados muito poderosos e que acabam por ser eficazes e eficientes. Não foi fácil anular e acabamos por sofrer".

Contas na manutenção: "Se estivéssemos a cinco jornadas do fim a preocupação era grande, mas faltam tantas jornadas para disputar. Vamos conseguir atingir os nossos objetivos, é aproveitar o fator casa onde vamos receber adversários diretos e ir fora buscar tempo".

Reforços de janeiro lançados no jogo: "Alguns reforços foram praticamente obrigados a entrar de início devido a castigos e lesões. No mercado de janeiro não há tempo para pensar a longo prazo e preciso que eles se adaptem rapidamente".

Um 'hat-trick' de 'Tiquinho' Soares contribuiu para a vitória 4-1 do FC Porto em casa do Desportivo de Chaves, ampliando provisoriamente a liderança da I Liga de futebol para seis pontos, em jogo da 18.ª jornada.

O avançado brasileiro marcou para os campeões nacionais aos 24, 42 e 68 minutos, naquele que foi o seu primeiro 'hat-trick' ao serviço dos 'dragões', sentenciando praticamente o resultado da partida, tendo os 'flavienses' reduzido aos 76, por intermédio de Gallo, na conversão de uma grande penalidade, enquanto Nuno André Coelho, aos 87, 'fechou' a contagem, ao marcar na própria baliza.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.