Sporting e Benfica não foram além de um empate a 0-0 no jogo da 33ª jornada do campeonato nacional permitindo ao FC Porto sagrar-se campeão nacional pela 28ª vez na sua história.

No último jogo do Sporting em Alvalade esta época, Jorge Jesus apostou no regresso à titularidade de William Carvalho frente ao Benfica enquanto que do lado dos 'encarnados' Rui Vitória surpreendeu com a entrada no onze titular de Samaris e de Pizzi no corredor direito.

Com as bancadas completamente lotadas de adeptos, Carlos Xistra deu o apito inicial para que a bola rolasse, mas uma série de artigos pirotécnicos foram lançados da bancada das claques do Sporting e o jogo foi interrompido pelo árbitro.

Depois de retirados os artigos pirotécnicos do relvado e ainda com o fumo a pairar na área de Rui Patrício, o Benfica criou a primeira situação de perigo aos 7' minutos por intermédio de Rafa Silva. Raul Jimenez 'descobriu' o extremo 'encarnado' no corredor esquerdo que consegue passar por Piccini e rematar ao poste da baliza de Rui Patrício.

A equipa de Jorge Jesus não conseguia impor-se à estratégia delineada por Rui Vitória, com Samaris no meio-campo a 'anular' Bruno Fernandes, e o Benfica apresentava-se melhor em termos estratégicos nos primeiros 20 minutos com várias situações de perigo junto à baliza de Rui Patrício.

O melhor que os 'leões' conseguiam produzir nesta altura foi um remate de primeira de Fábio Coentrão aos 31' minutos para as mãos de Varela já depois do Sporting ter ficado a reclamar uma grande penalidade de Ruben Dias sobre Mathieu que Carlos Xistra não assinalou.

O Sporting controlava a zona do meio campo defensivo, mas não conseguia sair para o ataque. A falta de profundidade do ataque leonino acabava por conceder espaço aos jogadores do Benfica para que explorassem com velocidade terrenos mais avançados.

Aos 35' minutos, Douglas surgiu no corredor central e tentou a sua sorte com um remate, mas a bola ressaltou num adversário e acabou por sair para fora. Na sequência desse lance, Rui Patrício voltou a ter de se aplicar após um remate perigoso de Rafa Silva à entrada da área, mas o guardião leonino, a 'meias' com o poste direito, impediu o golo inaugural.

Na reta final da primeira parte, o Sporting conseguiu criar algum perigo junto à baliza de Varela nomeadamente uma cabeçada de Fábio Coentrão aos 39' minutos, que saiu para fora, e uma situação de golo iminente com Bas Dost na área do Benfica, mas o holandês no momento do remate tentou assistir um companheiro de equipa e o lance perdeu-se com a intercepção de bola por parte de Ruben Dias.

As equipas regressaram aos balneários com o empate a 0-0, mas com mais lances de perigo para a equipa de Rui Vitória com um total de 9 remates à baliza de Rui Patrício contra três remates leoninos à baliza de Varela.

E tal como na primeira parte, o segundo tempo começou com uma interrupção do jogo devido a problemas com um cabe de televisão no relvado de Alvalade.

Depois de resolvidos os problemas 'técnicos', o jogo retomou com o Sporting a apresentar um ascendente sobre o adversário. Aos 54' minutos, Bas Dost conseguiu posicionar-se com perigo, mas o toque do avançado holandês acabou por 'morrer' nas mãos de Varela.

Aos 56' minutos, o Sporting voltou a queixar-se de uma grande penalidade não assinalada de Ruben Dias sobre Bas Dost, mas Carlos Xistra nada assinou.

O Sporting dava sinais positivos em comparação à primeira parte com Bruno Fernandes a surgir mais em jogo e com mais espaço para rematar. Aos 57' minutos, Bruno Fernandes tentou um remate de longe à baliza de Varela, mas a bola acabou por sair muito desviada.

Apesar da boa entrada do Sporting, Jorge Jesus fez a primeira substituição do jogo aos 63' minutos com a entrada de Acuña e a saída de William Carvalho.

Perante o maior domínio do Sporting na primeira parte, o Benfica explorou o balanceamento ofensivo do adversário para criar perigo através do contra-ataque. Aos 69' minutos, Salvio combina com Raul Jiménez e o avançado mexicano quase inaugura o marcador com um desvio subtil, mas o esférico acabou por sair muito perto do poste direito da baliza de Rui Patrício.

Na reta final do jogo, Gelson Martins tentou 'empurrar' a equipa do Sporting para o ataque com dribles vertiginosos, mas a defensiva do Benfica conseguiu anular a iniciativa do número 77 dos 'leões'.

Aos 80' minutos, Rui Vitória lançou Jonas no jogo e tirou Zivkovic depois de Bryan Ruiz atirar de cabeça com muito perigo sobre a trave da baliza de Varela.

O cronómetro de Carlos Xistra caminhava para o final e nenhuma das equipas conseguia encontrar o caminho do golo. O árbitro deu sete minutos de compensação e nas bancadas 49 339 espectadores desesperavam por um golo no último jogo em Alvalade esta época.

Sem golos marcados no tempo de compensação, o dérbi da 2ª Circular terminou empatado a 0-0 o que permitiu ao FC Porto sagrar-se campeão pela 28ª vez na sua história.

Com este resultado, o Sporting passou para o segundo lugar do campeonato em igualdade pontual com o Benfica, mas em vantagem no confronto direto com o conjunto da Luz.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.