O Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) solidarizou-se hoje com o jogador Fábio Pacheco, do Marítimo, afastado pela direção do clube, devido às más exibições nos últimos jogos, nomeadamente na derrota por 5-0 frente ao Benfica.

“A decisão do Marítimo em individualizar críticas por um mau resultado desportivo e, neste caso em particular, de privar Fábio Pacheco do exercício da sua atividade, publicitando essa mesma decisão, merece a nossa total reprovação”, refere o sindicato em comunicado.

Jogador do Marítimo impedido de treinar devido ao jogo com o Benfica
Jogador do Marítimo impedido de treinar devido ao jogo com o Benfica
Ver artigo

No mesmo documento, a estrutura sindical “apela ao diálogo e à plena reintegração do futebolista no grupo de trabalho, considerando grave o facto de um resultado ter sido pessoalizado num jogador, suspendendo-o da sua atividade profissional.”

O sindicato lembra que “impedir um jogador de treinar ou conferir-lhe um tratamento discriminatório em relação aos demais colegas de equipa, sem que lhe seja proporcionado qualquer procedimento para contestação e exercício do direito a defesa, integra o âmbito desta proibição e representa uma violação, inaceitável, do direito ao trabalho”.

O médio Fábio Pacheco foi afastado da equipa depois da derrota de sábado com o Benfica, em jogo da 25.ª jornada, que levou o presidente do Marítimo, Carlos Pereira, a tecer críticas ao treinador e a alguns jogadores.

“Não foram muitos, mas existiram jogadores do Marítimo que não deram tudo. Os 90% que lutaram foram traídos pelos 10% que não lutaram. Só me custa perceber por que é que a equipa técnica não vê”, disse o presidente Carlos Pereira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.