Com a venda de Éder Militão ao Real Madrid, o FC Porto recebeu 50 milhões de euros pelo jovem central brasileiro que chegou esta época ao Dragão, lugar onde ficará até junho.

"São situações de mercado e isso fica à porta do Olival. Nada muda no nosso dia a dia. É o futebol. No fundo, temos que olhar para isso de uma forma natural. O trabalho e o foco vai ser o mesmo para com a equipa e vice-versa. O que pode mudar é o que as pessoas possam pensar. Quando não tiver de jogar não joga. Quando tiver de jogar a médio defensivo, joga. Quando tiver de jogar a lateral, joga. Quando tiver de ficar na bancada, fica. Influencia zero. Tem contrato até junho deste ano", disse o treinador do FC Porto, à margem da conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Marítimo, agendado para sábado, às 20h30.

Os 'merengues' não quiseram esperar mais até porque, depois de junho, a cláusula de rescisão iria aumentar em 50 por cento, ou seja, depois de junho, a cláusula aumentaria para 75 milhões de euros. Diz o jornal espanhol 'Marca' que a direção liderada por Florentino Pérez não quis esperar mais e avançou para a contratação de um dos defesas mais promissores do futebol mundial, um jogador que também era seguido por outros 'tubarões' da Europa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.