Assumido candidato à presidência do Benfica, Rui Gomes da Silva escreveu num conhecido blogue de adeptos 'encarnados', o Novo Geração Benfica, um texto onde deixa críticas a Luís Filipe Vieira e questiona alguns dos atos de gestão do atual presidente das 'águias'.

Gomes da Silva fala dos valores pelos quais o Benfica tem adquirido alguns atletas, bem acima daquele que será o real valor de mercado desses atletas - aproveitando o facto de recentemente ter sido noticiado que o clube da Luz estava disposto a dar 14 milhões de euros pelo argentino Leonardo Fernandez, avaliado em apenas dois milhões por sites especializados - e pergunta se não as avultadas vendas que a atual direção 'encarnada' tem conseguido fazer que obriguem a isso. "Será que a capacidade inflacionária nas vendas (...) tem um refluxo múltiplo nas compras?", interroga-se.

O advogado e comentador desportivo, antigo vice-presidente do Benfica, aborda também a questão da OPA do clube, que acabou por não seguir em frente. "A OPA dos Amigos foi chumbada pela CMVM", começa por escrever. "Em boa verdade, para sermos rigorosos, foi o Benfica que desistiu da sua concretização", salienta. "Com uma desculpa - o COVID-19 - que já existia há muito tempo, tanto tempo que a sua invocação para deixar cair a OPA não foi levada a sério! Com tanto aviso anterior ... o que teve tanta força para impedir o Benfica de sair de cabeça levantada de uma operação que se percebia que não se iria ser aprovada?", frisa, antes de terminar com um irónico "OPA ...'disse ela'!!!".

A fechar o seu texto, Rui Gomes da Silva diz temer pelas medidas que possam vir a ser tomadas pela atual direção findo este período de quarentena, criticando Luís Filipe Vieira e a sua direção por um projeto que, a seu ver, só tem como objetivo ganhar as próximas eleições e perpetuar no tempo a atual liderança. "Em boa verdade, se houvesse seriedade e preocupação com o futuro do Benfica em vez de medo de sair de lá [da direção], isso levaria a uma enorme contenção, a uma prática de quase governo de gestão!", salienta. Mas, de acordo com o advogado, "o projeto de ficar com o Benfica para eles passa por ganhar as próximas eleições! Por isso vai valer tudo (até “tirar olhos”)!!!", sublinha.

Gomes da Silva, porém, garante que tudo irá fazer para que o Benfica continue a ser dos adeptos. "No que depender de mim, o Benfica será sempre nosso. Dos sócios e dos adeptos, e nunca de meia dúzia", concluiu no seu texto publicado no blogue Novo Geração Benfica.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.