Rui Águas, antigo atleta do Benfica e FC Porto, considera que os 'azuis e brancos' são os favoritos a conquista o título de campeão nacional esta época.

"É o grande favorito. Não está a uma distância que permita grandes relaxamentos, mas é a equipa mais estável, mais forte, coletivamente mais intensa e vive um período de acalmia que o primeiro lugar confere", afirmou Rui Águas, em entrevista à Rádio Renascença.

O atual selecionador de Cabo Verde falou ainda das entradas e saídas no mercado de janeiro e aprovou  uma eventual contratação de Shoya Nakajima, do Portimonense, como substituto de Yacine Brahimi, que está em final de contrato com o FC Porto.

"Nestas fases de contrato, os clubes têm de olhar para algo mais, porque as questões monetárias são muito determinantes. O Brahimi leva várias épocas de sucesso em Portugal e seria sempre um perda para a equipa do Porto. Não conheço bem o Caio, mas o Nakajima seria uma boa opção, mas para além da qualidade futebolística, sabemos que há sempre fatores negociais a ter em conta", acrescentou.

Rui Águas abordou ainda a situação de Rui Vitória no comando técnico dos 'encarnados'.

"Todos sabemos o que o Rui Vitória passou. Não foi há muito tempo e as exibições que o Benfica tem feito, com a exceção do Braga, dá conta que as coisas ainda não estão no seu curso normal. Todos esperam com alguma curiosidade o 'próximo dia', e vai ser com o Portimonense, que é uma equipa que tem feito um campeonato razoável", atirou o antigo jogador, acrescentando que o Benfica precisa de contratar um novo avançado no mercado de inverno:

"O Ferreyra é um investimento claramente fracassado, pelo valor envolvido, e por aquilo que não conseguiu mostrar. O Castillo é um caso um pouco diferente, era uma alternativa e não propriamente uma opção principal. Foi um jogador que teve problemas de lesões e não desagradou quando jogou".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.