O presidente da Mesa da Assembleia-Geral do Sporting comentou a detenção de Bruno de Carvalho, na sequência das agressões em Alcochete. Rogério Alves  garantiu que é preciso "confiar na justiça".

"Procuro olhar com a máxima lucidez e tranquilidade. Vivemos momentos extremamente difíceis e dolorosos que causaram danos graves ao património do Sporting. Estamos a procurar a recuperação desses fenómenos. Temos um processo judicial, que possa apurar a verdade, no exercício do contraditório, concedendo às pessoas a opção de se defenderem. Estes acontecimentos não são bons. A justiça está a fazer o seu trabalho. Podemos criticar os moldes e o aspeto a, b, c ou d. É do interesse de todos perceber o que aconteceu, o que fez, por que e como fez. O Sporting tomou uma posição. Temos de confiar na justiça, porque é lá que o Estado delega o poder de descobrir a verdade e inocentar quem tem de ser inocentado. Quando se julga e absolve", começou por dizer Sporting TV.

"Neste caso concreto, é uma situação que diz respeito ao Sporting, que lamenta enquanto instituição. Para o grande clube que somos, uma coisa é negativa. Temos de perceber que a justiça faz o seu caminho, que comete os seus erros. Fundamental é que se apure a verdade, no cumprimento das regras. Quero convencer-me que aquilo que é conforme com a lei é aquilo que está a ser feito", acrescentou.

Bruno de Carvalho e Mustafá foram detidos no domingo no âmbito da investigação sobre o ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, em 15 de maio passado, com base em mandados de detenção emitidos pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

O ex-presidente do clube lisboeta, que está detido nas instalações da GNR de Alcochete, e Mustafá, detido no posto do Montijo, podem ficar sujeitos a medidas de coação, tal como aconteceu com outras 38 pessoas já constituídas arguidas, que estão em prisão preventiva. Ambos ficam a conhecer as medidas de coação esta quarta-feira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.