José Maria Ricciardi pretende trabalhar para o título de campeão nacional de futebol logo no dia seguinte às eleições no Sporting, está confiante no trabalho desenvolvido na Academia e quer inverter a gestão financeira nas modalidades.

Em entrevista à agência Lusa, o candidato pela lista B assegurou que, em caso de triunfo no ato eleitoral de sábado, começará imediatamente a trabalhar para recuperar um título que escapa aos ‘leões' desde 2002.

"Em 2002, estive no autocarro da equipa e vi mais de 500 mil sportinguistas na rua, a celebrar. Não se via um centímetro quadrado de chão. Depois, nesta última final da Taça de Portugal, vi centenas de crianças e adolescentes a chorar e disse a mim mesmo que o Sporting é um clube extraordinário. Ao fim de tantos anos sem ganhar, ainda tem toda esta gente nova e que sofre desta maneira pelo clube. A minha primeira grande medida é dar uma grande alegria a toda esta gente, que é sermos campeões outra vez", afirmou à Lusa.

Ricciardi admitiu que o Sporting parte em desvantagem perante os rivais Benfica e FC Porto na luta pelo cetro, mas recorreu ao exemplo dos portistas na última temporada.

"Quando se diz no início que vamos ser campeões nacionais, isso coloca logo uma pressão tremenda na equipa. O FC Porto, no ano passado, dizia-se que era a equipa mais fraca, não tinha condições de comprar jogadores por causa do ‘fair play’ financeiro, tinha um novo treinador e acabou por ser campeão. Portanto, acho que está tudo em aberto", referiu.

O banqueiro, de 63 anos, reforçou a confiança em José Peseiro e lembrou que o técnico não ganhou o campeonato e a Taça UEFA em 2005 "por uma unha negra": "É preciso apoiar quem lá está. Gostava muito de ter o Mourinho ou o Guardiola como treinador, mas isso não é possível. Para mim, neste momento, o melhor treinador do mundo é o José Peseiro."

Apesar das reservas de outros candidatos para com a aposta em José Eduardo para o cargo de diretor para o futebol, Ricciardi manifesta total confiança no antigo futebolista dos ‘verde e brancos': "O José Eduardo foi campeão duas vezes pelo Sporting. A maioria destes senhores que criticam o José Eduardo não faz ideia do que é ser campeão nacional, nunca esteve lá dentro."

De resto, deixou algumas críticas aos opositores: "O Dr. [Frederico] Varandas deu um ‘tetra’ ao Benfica, um campeonato ao FC Porto e um sétimo lugar ao Sporting. O [João] Benedito nunca esteve no futebol na vida. Essa história de o José Eduardo estar fora do futebol é um argumento infundado. Está mais dentro do que qualquer um deles, porque foi profissional de futebol toda a vida e ganhou campeonatos, coisa que eles não sabem o que é, não fazem ideia."

Por outro lado, Ricciardi considerou que o Sporting "tem uma das melhores academias do mundo", onde se formaram "dois dos melhores jogadores do mundo", e que deve voltar "a apostar tudo na formação".

"Nestes últimos anos, deixou-se de apostar tanto na academia, para se comprar cerca de 150 jogadores, alguns dos quais nem se percebe como foi possível contratar. Houve esta interrupção, mas vem aí uma nova linha de jogadores excecionalmente bons entre os 13 e 15 anos. Daqui a dois ou três anos, vamos começar a ter uma quantidade maior de jogadores da formação", transmitiu.

Já no que diz respeito às modalidades, o candidato pela lista B acredita que é possível continuar a ter sucesso sem ser necessário gastar cerca de 20 milhões de euros todas as épocas, bastando, para isso, "uma gestão e um controlo orçamental mais racionais".

"Não podemos ter modalidades sem orçamento e, como não há orçamento, não há responsabilização de quem lá está, nem a monitorização dos desvios. O Sporting é gerido como não se gere uma empresa há 50 anos. Isso faz com que se gaste mais dinheiro do que o necessário, caso houvesse um rigor e um controlo muito apertado. E isto não põe em causa as vitórias nas modalidades", apontou.

As eleições no Sporting estão marcadas para sábado.

Além de José Maria Ricciardi, concorrem ao ato eleitoral João Benedito (lista A), Pedro Madeira Rodrigues (C), Frederico Varandas (D), Rui Jorge Rego (E), José Dias Ferreira (F) e Fernando Tavares Pereira (G).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.