O tetracampeão Benfica somou hoje o quarto triunfo na edição 2017/18 da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer em casa o Portimonense por 2-1, num encontro da quinta jornada em que esteve a perder.

O brasileiro Fabrício deu vantagem aos algarvios, aos 56 minutos, mas, aos 59, ficaram sem o ganês Hackamn, que viu o vermelho direto. O ‘canarinho’ Jonas empatou, de penálti, aos 60, e André Almeida selou o triunfo, aos 78.

Com este resultado, os ‘encarnados’ ascenderam, provisoriamente, ao segundo lugar, com 13 pontos, menos dois do que o Sporting, vencedor por 3-2 no reduto do Feirense, graças a um penálti de Bas Dost, aos 90+8 minutos.

No final do jogo, o guarda-redes do Portimonense, Ricardo Ferreira, lamentou naturalmente a derrota frente ao Benfica.

"Jogar onze contra onze contra o Benfica já é difícil. Realizámos uma excelente primeira parte, fizemos um golo no início da segunda parte. E claro como já disse anteriormente, se com onze já é difícil então com o penálti e a expulsão, a jogar com dez, torna-se tudo ainda mais difícil. Aguentámos, sofremos, depois o André Almeida faz aquele golo, um grande golo, e ainda assim reagimos com dez, lutámos, continuamos, fomos à procura, fizemos um golo, estava fora de jogo, não sei, e acho que deixámos uma boa imagem. Saímos tristes, pensávamos que podíamos conquistar pontos fora de casa e no fim acabámos por sair daqui sem pontos, porque isto aqui faz-se é com pontos, e não nos serve de consolo que digam que o Portimonense só joga bem, porque nós sabemos disso, mas precisamos de os conquistar o mais depressa possível", começou por dizer Ricardo Ferreira em declarações à BTV.

"Não tenho dúvidas que o André Almeida tentou o cruzamento. Agora a bola acabou por tomar um efeito que me traiu e foi para a baliza, entrou pelo canto, mas não deixou de ser um grande golo", sentenciou o guardião da formação algarvia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.