O Tribunal de Palma de Maiorca condenou hoje a quatro anos e um dia de prisão o empresário de futebol Santos Márquez González pelo crime de fraude agravada na transferência do guarda-redes Iker Casillas para o FC Porto.

De acordo com a sentença hoje divulgada, em 2014, o agente enganou o seu ex-sócio Jorge Ignacio S., ao qual convenceu que o guarda-redes Iker Casillas, então no Real Madrid, queria assinar por uma equipa dos Estados Unidos.

Santos Márquez González também deu a entender a Jorge Ignacio S. que a comissão por essa assinatura iria para as contas da empresa Mallorca Viva SL, mas tal nunca se verificou.

Santos Márquez González, em junho de 2015, iniciou contatos como ‘agente livre’ como representante de Casillas, para negociar a sua transferência para o FC Porto.

A assinatura de Casillas ocorreu em julho, após a abertura por parte de Santos Márquez González de uma nova empresa, a VS Player SL, que depositou a comissão com “lucro e em benefício próprio” sem a reportar aos seus parceiros anteriores.

De acordo com a sentença, passível de recurso, a nova empresa teria cobrado 256.500 euros como compensação pelos serviços de intermediação e aconselhamento prestados por Santos Márquez.

O representante de Casillas, condenado agora a quatro anos e um dia de prisão por um crime de fraude agravada e apropriação indevida, só recebeu o primeiro pagamento, porque os outros três foram consignados pelo juiz como medida cautelar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.