Fikret Orman deixou duras críticas a Anderson Talisca, jogador que o Benfica emprestou ao Guangzhou Evergrande da China. O médio brasileiro esteve emprestado ao Besiktas nos últimos dois anos mas a sua opção de deixar os turcos não foi bem aceite pelo presidente do emblema de Istambul.

"Dissemos ao Talisca que iríamos exercer a opção de compra e ele disse-nos que não pensava ficar no Besiktas. Não me surpreende que tenha ido para a China. Eu até já sabia o clube para onde ele ia. Não havia nada que pudéssemos fazer se ele não queria ficar. Ele move-se por dinheiro", disse Fikret Orman à Imprensa local.

O presidente do Besiktas confidenciou ainda que os 'encarnados' já tinham tentado vender Talisca para a China a meio da época passada, algo que o clube turco não permitiu.

"Durante a época, o Benfica quis vendê-lo para a China. Não aceitámos porque estávamos na luta pelo campeonato", frisou, antes de explicar qual era o plano dos empresários do jogador: o Besiktas comprava ao Benfica e vendia para a China, ganhando três milhões de euros neste processo.

"Os seus empresários planearam vendê-lo para a China via Besiktas. Nós pagávamos os 21 milhões de euros ao Benfica e vendíamos. Quatro ou cinco milhões iriam para os seus agentes e nós só ficávamos com três, mas não quisemos fazer parte desse plano para ganhar três milhões", finalizou.

O Besiktas gastou quatro milhões de euros para garantir Talisca por duas temporadas, por empréstimo. O médio brasileiro assinou pelo Guangzhou Evergrande onde vai estar durante seis meses, por empréstimo do Benfica. Em janeiro o clube chinês terá de exercer a opção de compra de Talisca, por 25 milhões de euros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.