O presidente do Belenenses foi hoje recebido numa audiência parlamentar na Assembleia da República, durante a qual alertou para a "necessidade urgente" da alteração da lei das sociedades anónimas desportivas (SAD), que proteja os clubes fundadores das mesmas.

"A lei precisa de ser alterada, nomeadamente no que diz respeito à proteção e garantias dos clubes fundadores. Tem de ter regras sancionatórias no momento em que os clubes perdem a maioria do capital social das SAD's e são desrespeitados", afirmou Patrick Morais de Carvalho.

O líder dos 'azuis' esteve reunido com a Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, na Assembleia da República, tendo revelado a "preocupação" que os deputados manifestaram perante "o que está a suceder no futebol português".

"Vão inquirir o IPDJ (Instituto Português do Desporto e Juventude) e o secretário de Estado do Desporto relativamente a esta matéria. Vão também inquirir o IPDJ sobre as condições e o porquê de ter alugado o complexo nacional do Jamor a uma sociedade", revelou, referindo-se ao facto de a equipa profissional dos 'azuis' realizar os jogos no Estádio Nacional esta época.

Patrick Morais de Carvalho frisou que o clube vai "continuar a defender os seus interesses" e anunciou reuniões com o secretário de Estado da Juventude e do Desporto e com a Liga de clubes, depois de já ter sido recebido pela Federação Portuguesa de Futebol.

Já no que diz respeito à eventual venda da participação que o clube detém na SAD, foi perentório: "Está tudo em equação e em estudo. Enquanto for presidente do Belenenses, serão sempre os sócios a decidir."

A SAD do Belenenses, controlada pela Codecity Sports Management (CSM) e liderada por Rui Pedro Soares, anunciou que a equipa de futebol vai jogar no Estádio Nacional esta época e acusou a direção do clube de a ter despejado do Estádio do Restelo.

Por seu lado, o clube, liderado por Patrick Morais de Carvalho, refutou a ideia e afirmou que a CSM queria continuar a utilizar o recinto nas mesmas condições que usufruía desde 2012.

A Codecity Sports Management adquiriu a maioria do capital da SAD em 2012 e o Belenenses ficou com uma participação de 10%. Desde então, vigorava um protocolo assinado por ambas as entidades, que cessou no dia 30 de junho, após o qual o clube anunciou a inscrição de uma equipa de futebol sénior nas divisões distritais de Lisboa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.