Pinto da Costa chegou aos 37 anos enquanto presidente do FC Porto. A presidência do dirigente português contrabalançou com o melhor período dos ‘azuis e brancos’ no futebol luso. A história de um dirigente que chegou ao poder em 1982 já assinou muitos capítulos e aparenta ainda não ter um fim anunciado.

Começando pelo número que mais interessa nesta segunda-feira: 37. 37 anos no comando do FC Porto que tiveram início a 23 de abril de 1982. Depois de ter feito algum percurso dentro da equipa, Pinto da Costa vence as eleições e, nesta data assume, pela primeira vez, o comando do clube. Em Portugal, é o presidente com mais anos de serviço seguidos a um clube. No entanto, nos 37 anos que leva como líder, tem muito para mostrar.

Pinto da Costa, o homem

"Torna-se o sócio número 26.636 do clube azul e branco e, quando termina o sétimo ano (atual 12.º), no Liceu Almeida Garrett, já trabalha na secção de hóquei em patins, em que entra pela mão do presidente, Afonso Pinto de Magalhães. Organiza-a em poucos anos, salva o boxe da extinção e socorre outras modalidades amadoras, das quais se torna diretor, destacando-se pelo extraordinário dinamismo.

Em 1976, convidado por Américo de Sá, chega ao departamento de futebol e, em 1978, o FC Porto consegue reconquistar o Campeonato Nacional, 19 anos depois. O ano anterior já tinha sido marcado pela vitória na Taça de Portugal e o seguinte traria o bicampeonato nacional. Porém, ao fim de quatro anos, incompatibiliza-se com Américo de Sá, no famoso Verão Quente de 1980, e decide afastar-se do clube. As dificuldades que se vivem fazem emergir mais tarde um movimento de sócios liderado por Armando Pimentel, Álvaro Pinto e Neca Couto, no qual Pinto da Costa é convidado a participar e inclusivamente a encabeçar uma candidatura à presidência.

Convicto de que iria ocupar o cargo de diretor do futebol, hesita num primeiro momento, mas altera a decisão depois de uma conversa com a mãe, que, para grande surpresa do filho, o incentiva a aceitar o desafio. Assim, a 17 de abril de 1982, a lista encabeçada por Fernando Sardoeira Pinto (Assembleia Geral), Pinto da Costa (direção) e Manuel Borges (Conselho Geral) é eleita com mais de 95 por cento dos votos, naquele que foi o ato eleitoral mais concorrido até então. "Inicia-se um novo ciclo no clube", é assim contada a história de Pinto da Costa pelo FC Porto. Resta conhecer a história de Pinto da Costa, o presidente.

O presidente com mais longevidade do mundo

Em janeiro de 2017, Pinto da Costa chegou aos 12684 dias seguidos como presidente do FC Porto e tornou-se no dirigente com mais anos de serviço num único clube. A marca atingida colocou o português à frente de Santiago Bernabéu, o ‘mítico’ Presidente do Real Madrid que dá o nome ao reduto dos 'merengues'.

Apesar de existirem algumas dúvidas sobre a data de entrada de Santiago Bernabéu no Real Madrid (registos apontam duas datas diferentes em 1943), é certo que a longevidade do líder dos 'dragões' suplantou a do espanhol que faleceu em 1978.

Durante os 37 anos no comando do emblema, Pinto da Costa é um dos impulsionadores da ascensão do FC Porto que viu os melhores momentos da história sob a alçada do dirigente de 81 anos. À cabeça estão os dois títulos de campeão europeu (1986/87 e 2003/04) bem como a hegemonia conquistada na década de 90 onde conquistou sete título de campeão nacional em dez anos. Os anos 90 são o período onde se enquadra o único 'penta' da história do futebol português com Fernando Santos a fechar aos cinco anos seguidos a vencer o campeonato.

Com esta marca, Pinto da Costa acrescenta o recorde de longevidade ao recorde de títulos conquistados por um dirigente. Recorde-se de que o líder dos 'dragões' é presidente há 37 anos. Antes de chegar ao gabinete mais alto esteve ligado ao FC Porto durante 20 anos como diretor e chefe do departamento de futebol dos 'azuis e brancos'.

Os números de três décadas no comando

Em mais de trinta anos ao serviço do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa ultrapassou os 500 títulos, em todas as provas nacionais, europeias e mundiais, dos seniores e da formação, em termos coletivos e individuais. No entanto, o futebol é a modalidade que mais pesa nos troféus do presidente dos 'dragões'.

Dentro de portas, Pinto da Costa já conquistou 21 Campeonatos Nacionais, 12 Taças de Portugal e 20 Supertaças. A esses juntam-se muitos outros no hóquei em patins, basquetebol, andebol, bilhar e natação e ainda no voleibol, atletismo, boxe, ciclismo e desporto adaptado.

O primeiro troféu que ergueu foi uma Supertaça no ano a seguir à sua chegada ao cargo mais alto dos ‘dragões’.

Além fronteiras, o presidente dos 'dragões' soma dois troféus de campeão da Europa (Liga dos Campeões Europeus em 1986/87 e Liga dos Campeões em 2003/04), uma Taça UEFA (2002/03), uma Liga Europa (2010/11), duas Taças Intercontinentais ( 1987 e 2004) e uma Supertaça Europeia (1988).

Para estas contas ajudam os 96 títulos no bilhar e os 91 títulos de boxe. Para além destas duas modalidades, entram ainda na galeria de troféus os 58 troféus de futebol profissional, 34 de futebol de formação, 23 de andebol, 35 de basquetebol, 62 de hóquei em patins, 31 de natação, 42 de desporto adaptado, 4 de ciclismo e 4 de voleibol para um total de 480.

O sucesso de Pinto da Costa foi baseado em vários treinadores que acompanharam o presidente durante 35 anos. Com efeito, foram 27 técnicos que se sentaram no banco de suplentes do Estádio das Antas e do Estádio do Dragão. O primeiro técnico levanta algumas dúvidas uma vez que, quando assumiu a equipa, tinha Stessl como técnico, mas, na primeira oportunidade, trocou o austríaco por José Maria Pedroto, um dos nomes mais emblemáticos da história do clube.

O crescimento depois de PC

Sim, o futebol é o desporto com mais peso. Não, não é o que tem mais medalhas. O desporto-rei entra no top 5 do clube, mas apenas em quarto lugar. A modalidade com mais títulos é o atletismo: com um total de 705 conquistas, 228 antes de Pinto da Costa e 477 depois da subida do presidente.

Em segundo lugar surge o bilhar, com 189 títulos - 13 antes de Pinto da Costa e 176 depois. Segue-se o ciclismo com 166 títulos, 54 antes de Pinto da Costa e 112 depois. Em quinto está o hóquei em patins com 128 conquistas - uma antes de setembro de 1893 e 127 depois.

Em quarto lugar, o futebol conta com 135 títulos, 38 deles antes da chegada do presidente dos 'dragões' e 97 já no seu legado.

37 anos, 37 negócios de sucesso

Pinto da Costa completa esta quarta-feira 37 anos à frente do FC Porto. Ao longo de mais de três décadas, o presidente dos ‘dragões’ esteve envolvido em vários negócios que foram bem-sucedidos para o FC Porto. Entre treinadores e jogadores, negócios de milhões e vendas mais caras do futebol português (caso de Futre na década de 80), Pinto da Costa foi sinónimo de caixa cheia nas contas do FC Porto.

A estes 35 negócios juntam-se recentemente outros dois que mexeram milhões. No passado mês de março, Éder Militão foi oficializado como reforço do Real Madrid. Os merengues bateram a cláusula de rescisão que figurava no contrato do jogador brasileiro. O FC Porto recebe 50 milhões de euros pelo jovem central brasileiro que chegou esta época ao Dragão.

Já no final da temporada 2016/2017 foi a vez de André Silva render um encaixe 'chorudo' aos cofres do FC Porto.  Atualmente o internacional português está cedido ao Valência, mas na altura assinou um contrato válido com os italianos por cinco temporadas a troco de 38 milhões de euros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.