A continuidade de Sérgio Conceição no FC Porto é um "não assunto", afirmou Jorge Nuno Pinto da Costa esta quarta-feira numa entrevista concedida ao jornal desportivo portuense 'O JOGO'.

Em declarações ao referido jornal desportivo, o presidente do FC Porto foi questionado sobre as recentes declarações de Sérgio Conceição em que o técnico disse que ficaria no clube portista se lhe dessem condições para lutar por títulos.

"Há pouco tempo ele renovou contrato e não é para o ano, é para mais dois. E não renovou para mais três porque o meu mandato acaba entretanto e essas coisas estão interligadas. O que eu li e ele me disse a mim é que estaria sempre de alma e coração no FC Porto, que é o seu clube, enquanto eu entendesse. No dia em que eu não quisesse ou entendesse que era melhor ele sair, ele faria as malas e sairia sem qualquer indemnização. Isto é totalmente diferente de dizer que ele exigiu condições para disputar títulos", disse Pinto da Costa.

"Como se pode garantir isso [de lutar títulos] ao Sérgio Conceição quando vemos o que aconteceu na Vila da Feira, em Braga e em Vila do Conde? Quando foi do Calabote pensávamos que não voltaria a acontecer. Nunca me colocou essa condição, mas sim de que estaria aqui enquanto eu achar que é útil. Um indivíduo não pode ser mais sério, mais adepto do FC Porto, nem mais profissional, dizendo isto. A minha resposta foi que isso nem é assunto. Não vou explicar, nem a ele nem a ninguém, porque é que não quero que ele saia. Se há dois meses renovei com ele e queria mais dois anos...Agora o Sérgio é quem tem culpa que o senhor Bruno Paixão vá para VAR na Vila da Feira ou o senhor João Pinheiro seja VAR em Braga ou o senhor Luís Godinho seja VAR em Vila do Conde? A culpa não é dele nem minha. O Sérgio Conceição será treinador mais dois anos, que são os que tem de contrato", frisou o líder portista.

"[Se o resultado da Taça de Portugal terá peso na continuidade de Sérgio Conceição?] Nada. A saída do Sérgio Conceição não é assunto e espero que, daqui a dois anos, seja eu ou quem cá estiver tenha a possibilidade e o bom senso de renovar com ele. Não é assunto. Foi ele que foi tirar os padres à sacristia para estes jogos? Não foi", acrescentou o presidente do FC Porto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.