Dois golos no espaço de cinco minutos permitiram hoje ao Rio Ave anular uma desvantagem de dois golos e empatar 2-2 com o FC Porto, no jogo de abertura da 31.ª jornada da I Liga de futebol.

Golos de Brahimi e de Junio Rocha, este na própria baliza, aos 18 e 22 minutos, respetivamente, colocaram os 'dragões' a vencer por 2-0, mas os vila-condenses reagiram e conseguiram chegar ao empate na fase final da partida, com tentos de Nuno Santos, aos 85, e de Ronan, aos 90.

Apesar do empate, o FC Porto assumiu a liderança isolada do campeonato com 76 pontos, mais um do que o Benfica, segundo classificado e que joga no domingo em casa do Sporting de Braga, enquanto o Rio Ave é oitavo com 39.

No final do jogo, Pepe, defesa central do FC Porto, não escondeu a desilusão pelo mau resultado dos 'dragões' frente ao Rio Ave.

"É difícil explicar [este resulado]. É impensável uma equipa que está a lutar para ser campeã e sofrer estes dois golos como sofremos. Não podemos estar desconcentrados nem um minuto e infelizmente tínhamos o jogo teoricamente assegurado. O futebol tem destas coisas. Temos de levantar, ainda faltam três jogos, vamos ver o que se passa com o nosso adversário", começou por dizer Pepe em declarações à Sport TV.

"Os culpados disto fomos nós, os jogadores. Não podemos cometer este tipo de erros num jogo tão importante como este, nesta altura da época", acrescentou o experiente defesa central do FC Porto.

"É duro explicar isto, ver os adeptos sair daqui com esta tristeza. Nós saímos daqui muito tristes também, não queríamos isto. Temos de olhar para a frente… É difícil empatar um jogo destes. Uma equipa que luta pelo título, num campo difícil, deixar-se empatar é uma ‘porrada’ de luva branca o que sofremos hoje", frisou Pepe.

"Os adeptos são o que fazem este clube grande, temos de lhes pedir desculpa porque não queríamos isto, infelizmente o futebol é assim", sentenciou o jogador do FC Porto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.