Pepa acredita que vai enfrentar uma equipa do FC Porto "muito ofensiva" e que "aproveita bem a profundidade". O técnico do Tondela acredita que a sua equipa poderá lutar por um resultado.

Em declarações citadas pelo jornal O Jogo, o técnico tondelense afirma que as bolas paradas são um dos campos em que os 'dragões' são mais fortes.

"Quando o FC Porto apanha equipas com o bloco baixo sente dificuldades. É normal a dificuldade acentuar-se nesses jogos. O FC Porto é uma equipa muito ofensiva, que aproveita bem a profundidade. Depois vem ao de cima outra arma muito forte, que são as bolas paradas. É uma equipa que acaba por desbloquear muitos jogos nesses lances. E em casa tem sido avassalador", começou por dizer, referindo que não quer depender da sorte ou, como lhe chama, os "deuses do futebol".

"Há duas formas. Uma delas passa pelos deuses do futebol. A outra é acreditar no processo e no momento que estamos a passar. Somos uma equipa que tem 22 pontos justos e que nos saíram do cabedal. Sentimo-nos confiantes. Não vamos ficar à espera dos deuses do futebol, vamos agarrados à nossa organização. Vamos ser empurrados pela qualidade do FC Porto. Vai ser extremamente difícil, mas acreditamos que é possível trazer pontos. O nosso objetivo está longe de ser alcançado", disse o técnico, deixando também elogios a Sérgio Conceição

"Só posso valorizar o percurso do Sérgio Conceição. Vai melhorando, como qualquer treinador. Também tenho melhorado e só tenho elogios a fazer ao trabalho que está a realizar e à forma como o FC Porto tem jogado".

"O FC Porto, a partir do momento que joga com os dois da frente [Aboubakar e Marega] e depois com o Soares, que se lesionou na primeira jornada, tem uma dinâmica engraçada. Está identificada, a questão é pará-la. Depois tem a questão das bolas paradas. O Brahimi, com o jogo interior... No lado direito são mais verticais, assim como no meio-campo ofensivo, quando ganham a bola. Cruzamentos constantes para a grande área. Fazem muitos golos de cruzamentos. Mais do que nos preocuparmos em baixar e sermos agressivos na grande área, temos de ter atenção às coberturas. Está tudo identificado. Temos é de conseguir anular os pontos fortes do FC Porto", explicou Pepa, que também analisou a defesa portista.

"Os golos que o FC Porto sofre são poucos e há que analisar como os sofreu. Há outras formas de incomodar o FC Porto e é isso que vamos tentar fazer. Que os jogadores se divirtam e tenham coragem. Nestes jogos é preciso tê-los no sítio".

Quanto ao caso do jogo entre o Estoril e o FC Porto, o técnico do Tondela afirmou que o importante era que as pessoas estivessem bem.

"Queremos salvaguardar a integridade física das pessoas numa modalidade que amamos. O resto passa-me completamente ao lado".

Por fim, Pepa falou também dos 22 pontos conquistados até agora, faltando apenas oito para chegar ao limiar teórico de manutenção

"O foco é o objetivo principal. Não nos deslumbramos com os pontos que temos. Lembro-me do ano passado, quando estávamos em último, com 10 pontos, e ninguém desistiu. Agora não vou ficar deslumbrado. Termos feito 22 pontos em 18 jornadas não invalida que tenhamos oito ou nove jogos seguidos sem ganhar. Não há uma meta de pontos, não fazemos ideia, mas temos que estar focados jogo a jogo. Um ponto é um ponto e isto é feito de pontos".

O FC Porto recebe o Tondela esta sexta-feira, às 21 horas, em jogo a contar para a 19ª jornada da I Liga.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.