O Olhanense e o Rio Ave empataram hoje (2-2), em jogo da 30ª e última jornada da Liga de futebol, disputado em Olhão, desfecho que, conjugado com outros resultados, afastou os vila-condenses do “sonho” europeu.

O Rio Ave entrou a ganhar, com golo de Yazalde e, numa segunda parte com três golos, cedeu o empate por duas vezes, com golos de Yontcha (57) e Dady (79) entrecortados por um tento de João Tomás (61).

A turma de Carlos Brito, que mesmo vencendo ficaria de fora da Liga Europa, em virtude dos outros resultados, fechou o campeonato no oitavo lugar, com 38 pontos, enquanto o Olhanense terminou na 11ª posição, com 34 pontos.

O Rio Ave estava de “ouvidos” na rádio, dependente de outros resultados para poder atingir a meta europeia, mas sabia que era imprescindível ganhar em Olhão, entrando em campo com essa motivação.

No primeiro quarto de hora, o domínio dos vilacondenses foi intenso, com João Tomás a abrir as hostilidades, logo aos 2 minutos, num cabeceamento que obrigou o guardião dos algarvios, Bruno Veríssimo, a grande defesa.

O Olhanense ainda respondeu, aos 09 minutos, com um “tiro” de cabeça de Jorge Gonçalves que Mário Felgueiras desviou para canto, antes de o Rio Ave marcar, no mesmo minuto.

Bruno Gama isolou Yazalde que, à saída de Bruno Veríssimo, não desperdiçou, abrindo a contagem, diferença que podia ter aumentado dois minutos depois: João Tomás isolou-se após mau passe de Nuno Piloto, ultrapassou Bruno Veríssimo e, pressionado por dois defesas contrários, concluiu a jogada com um remate ao poste.

Com o médio Delson a queixar-se de lesão, Daúto Faquirá fez a primeira troca, apostando em Dady, e o Olhanense foi crescendo, terminando a primeira parte em cima do Rio Ave mas sem criar claras oportunidades de golo.

Na segunda parte, o equilíbrio imperou nos primeiros minutos, acabando por surgir o empate, aos 57 minutos: Dady isolou Yontcha e o camaronês aplicou um remate cruzado, com a bola a embater no poste antes de entrar na baliza.

O Rio Ave desfez a igualdade quatro minutos depois, num lance em que os algarvios pediram fora de jogo de Joao Tomás, que surgiu isolado na “cara” de Bruno Veríssimo, a passe de Bruno Gama, e atirou a contar.

Em situação de desvantagem, os algarvios voltaram a pressionar, conseguindo chegar ao empate, aos 79, por Dady, que se estreou a marcar pelos algarvios com um cabeceamento ao segundo poste, após cruzamento de Djalmir.

Já com o “sonho” europeu do Rio Ave afastado - João Tomás ainda falhou o 2-3 nos descontos -, os minutos finais foram passados em ritmo de “cumprir calendário”, com Carlos Brito a estrear o guardião suplente, Trigueira, e Daúto Faquirá a fazer entrar um dos três juniores suplentes, Pavel.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.