Os jogadores Edgar Costa, do Marítimo, e Diogo Coelho, do Nacional, sublinharam hoje a vontade de vencer o dérbi madeirense de domingo, para a 27.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Numa ação promocional, no Estádio de Câmara de Lobos, em que fizeram um jogo de realidade virtual, envolvendo os dois clubes, com Edgar Costa, Rúben Ferreira, Gamboa e Correa a representarem os ‘verde rubros' e Diogo Coelho, Júlio César, Filipe Ferreira e Kalindi da parte do emblema nacionalista, o discurso foi muito semelhante de ambas as partes.

Para Edgar Costa, mais do que um rival, vai medir forças com um antigo clube, pois vestiu as cores ‘alvinegras' entre 2009 e 2013, e considera o golo apontado no triunfo diante do Nacional, por 2-0, na época 2015/16, como "o melhor" na sua carreira.

“É verdade que vou defrontar a minha ex-equipa, mas a minha equipa é o Marítimo e o que nos interessa são os três pontos, seja contra o Nacional ou outra equipa qualquer. O nosso objetivo é ganhar o jogo", garantiu.

O extremo madeirense admitiu que a semana é "diferente", dizendo mesmo que a partida "vale mais do que três pontos, sobretudo pelo adversário", e lembrou que o Marítimo tem de vencer, na procura de um lugar mais seguro na classificação.

"Não estamos muito confortáveis na classificação. Temos de ganhar o máximo número de jogos possível para ficarmos mais à vontade", referiu.

O pensamento é o mesmo do defesa Diogo Coelho, também madeirense, que sabe muito bem que a rivalidade vivida nestes jogos é especial.

"Nós trabalhamos com o intuito de somar os três pontos. Sabemos que vai ser um jogo muito difícil, em que ambas as equipas querem ganhar, até pela situação em que se encontram na tabela. Todos querem garantir o mais depressa possível a manutenção", alertou.

No entanto, Diogo Coelho encara estes dias com bastante normalidade, já que o objetivo da permanência pesa mais do que a particularidade do encontro.

“Para mim, é uma semana como as outras. É verdade que é um rival, mas estamos focados na busca dos três pontos, de que precisamos neste momento", frisou.

Ambos os jogadores desejaram que Marítimo e Nacional continuem no principal escalão, o que ajuda o futebol madeirense, e consideraram a pressão normal em relação aos outros jogos.

O Marítimo, 11.º classificado, com 27 pontos, e o Nacional, 14.º, com 26, medem forças nos Barreiros, no domingo, pelas 15:00.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.