Depois da vitória do FC Porto sobre o Desportivo das Aves por 4-0, este sábado, os jogadores portistas decidiram fazer a habitual roda no centro de relvado, sendo que esta é sempre feita perto da claque dos Super Dragões.

De seguida, equipa e staff técnico dirigiram-se para o balneário, sem agradecer à claque. Seguiram-se assobios e cânticos como “O Porto é nosso e há de ser”.

Minutos depois, o capitão Herrera e a restante equipa foram até junto dos adeptos, que não abandonavam o relvado, para amenizar os ânimos, mas o que aconteceu foi exatamente o contrário.

Seguiram-se insultos dos adeptos aos jogadores e os ânimos acabaram por se exaltar entre os membros da claques portiste e alguns dos homens de Sérgio Conceição como Brahimi, Marega, Felipe e Danilo. No entanto, Loum foi o jogador mais exaltado.

Um vídeo a circular nas redes sociais mostra o 'bate-boca' entre jogadores e adeptos, que alegadamente terão proferido insultos racistas aos futebolistas. Loum não terá gostado dos comentários dos adeptos e puxou um deles pela camisola. O indivíduo foi segurado por outros adeptos, que evitaram que este caísse para o relvado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.