O treinador do Boavista, Lito Vidigal, afirmou hoje que se a sua equipa vencer o Moreirense, no domingo, vai ficar muito perto do seu objetivo, a permanência na I Liga de futebol, e queixou-se da hora do jogo.

"Estamos a disputar finais há várias jornadas e por isso os jogadores estão mais familiarizados com este momento", referiu o técnico ‘axadrezado’, na antevisão do jogo da 31.ª jornada, marcado para domingo, às 20:00, no Estádio do Bessa, no Porto.

Lito Vidigal deteve-se depois na hora marcada para o encontro, porque queria "uma "casa cheia", uma vez que "os adeptos têm sido muito importantes nas vitórias" conseguidas no Bessa.

E, desta feita, Lito Vidigal assumiu o receio de que os adeptos possam não comparecer em tão número tão elevado como tem acontecido, por ser véspera de um dia de trabalho.

"Os adeptos têm sido muito mais do que o 12.º jogador, trazem energia positiva à equipa. Sendo o jogo às 20:00 há mais dificuldades na deslocação ao estádio, mas apelo a que estejam presentes e façam sair a alma boavisteira, porque uma vitória deixa-nos numa posição muito confortável", frisou.

Lito Vidigal referiu várias vezes que se o Boavista vencer o Moreirense vai ficar muito próximo do seu "objetivo", sendo certo, observou também, que haverá ainda três jogos para disputar até ao fim do campeonato, dois fora, com o Vitória de Setúbal e o Marítimo, e só um em casa, diante do Sporting de Braga.

"O nosso foco está acima de tudo no que podemos fazer e no que podemos controlar, que é a nossa forma de estar em campo, a nossa concentração, o nosso querer e a nossa solidariedade. Tem de haver muita solidariedade entre os jogadores. O resto não nos diz respeito", considerou.

O técnico referiu também que a equipa terá de ser paciente, inteligente e "entender bem os momentos do jogo", sabendo que este dura 90 minutos.

Questionado sobre se o Moreirense, quinto classificado, é a equipa sensação do campeonato, o treinador admitiu que "poderá ser", pois "fez uma excelente campanha".

O treinador do boavisteiro disse ainda que as únicas contas que faz é às vitórias de que a equipa necessita.

"O que temos de pensar é em ganhar e somar mais três pontos. As nossas contas são somar mais três pontos", completou.

Com Talocha castigado, o brasileiro Gustavo Sauer "é uma possibilidade" para o lado esquerdo da defesa, admitiu.

O técnico disse ainda que os seus jogadores "mereciam estar já mais confortáveis" e, por isso, encarar a partida jogo com o Moreirense de outro modo, pelo que têm trabalhado.

"Não foi por falta de trabalho" que o Boavista está ainda a lutar pela manutenção, reforçou.

O Boavista, 14.º classificado com 32 pontos, e o Moreirense, quinto com 41, defrontam-se no domingo, às 20:00, no Estádio do Bessa, no Porto, sob arbitragem de Nuno Almeida, da associação do Algarve.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.