Esta quarta-feira, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e os presidentes da Liga e dos clubes das competições profissionais reuniram-se, após o encontro da UEFA com as suas filiadas devido à pandemia de COVID-19 e decidiram que os campeonatos profissionais teriam de estar terminados até ao final de julho, para que a 3 de agosto fossem enviadas para a UEFA as listas dos participantes nas competições europeias do próximo ano.

Segundo escreve esta quinta-feira o Jornal de Notícias, a Comissão Permanente de Calendários da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) reuniu esta tarde para traçar um plano que aponta para o regresso do campeonato nacional no final do mês de maio.

O mesmo jornal esclarece que a crença neste cenário é partilha por Pedro Proença, presidente da Liga, e pelos responsáveis pelos clubes. Assim, as equipas pretendem regressar aos treinos no início do mês de maio, inicialmente em pequenos grupos, que devem ir aumentando ao longo do tempo.

Se o regresso do campeonato nacional se confirmar no final do mês de maio, os clubes pretendem que as dez jornadas que faltam da época sejam disputadas entre o mínimo de cinco semanas e um máximo de oito.

Os jogos da I Liga e II Liga de futebol estão suspensos, por tempo indeterminado, desde 12 de março.

Após 24 das 34 jornadas, o FC Porto lidera o principal escalão, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica, enquanto o Nacional segue no primeiro lugar da II Liga, com 50 pontos, no mesmo número de jogos, mais dois do que o Farense.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 47 mil morreram. Dos casos de infeção, cerca de 180.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com mais de 510 mil infetados e 35 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 209 mortes e 9.034 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.