Jorge Jesus está disponível para chegar a acordo com o Benfica mas existe uma condição que não abdica: o último salário que devia receber, quando se procedeu à mudança para Alvalade.

Segundo avança o jornal Record, o técnico dos 'leões' considera que esta condição é necessária para existir um ponto de entendimento entre 'encarnados' e Jesus.

É uma questão de princípio, visto que o treinador acredita que, se não receber esta verba, está a passar um sinal de assunção de culpa, algo que rejeita.

Jesus defende que agiu com correção e profissionalismo durante o processo de mudança da Luz para o outro lado da 2ª Circular e quer que essa ideia seja passada. Caso não exista acordo, o técnico está pronto para fazer valer o seus direitos.

Neste momento, existem apenas contactos informais entre as duas partes que, segundo foi possível apurar, não estão a ser promovidos nem por advogados nem por reprensentantes das duas partes.

Luís Filipe Vieira e Jorge Jesus trabalharam muitos anos juntos e têm um relacionamento pessoal que pode facilitar um acordo.

As conversas vão continuar e, caso exista acordo, este deverá ser anunciado antes da primeira sessão em tribunal.

Apesar de, no ano passado, Rogério Alves, advogado de Jorge Jesus, considerar que um acordo seria difícil, a verdade é que já existe alguma aproximação tanto do Benfica como de Jorge Jesus.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.