Jardel festejou este domingo o seu 34.º aniversário, num período marcado pelo isolamento social, face à pandemia da COVID-19.

"É um dia diferente, já passei aniversários longe da família e até a jogar, mas trancado em casa por causa de um vírus que nos tem assustado e assombrado, nunca imaginei, mas temos de respeitar, são medidas impostas pelas autoridades", afirmou o central brasileiro à BTV.

"Tenho feito os meus treinos, que o Benfica passa todas as semanas. Todos os dias temos um. Em casa, tenho estado a maior parte do tempo com o meu filho, que tem sete anos e está na idade de querer fazer tudo. Temos um jardim atrás de casa e vamos lá para jogar à bola e fazer outras coisas", revelou.

O capitão benfiquista admite estar "um pouco assustado com o que pode vir a acontecer no Brasil". "É um país muito grande, com 220 milhões de habitantes porque temos família lá e amigos. Pelo que tenho visto, as autoridades tomaram la medidas rapidamente para que o vírus não se propague. Agiram muito bem. A população está a respeitar, é algo muito serio. Também acompanham o que se passa em Itália, Espanha e França. Eu alerto-os sobre o que se tem passado aqui. O momento é de ficar em casa e respeitar o próximo. É esperar que tudo passe", disse.

"Se pudesse pedir um presente para hoje, pediria que tudo isto passe rápido ou que encontrem uma vacina ou uma cura para que possamos voltar à vida normal o quanto antes", vincou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.