O treinador do Vitória de Guimarães, Ivo Vieira, afirmou hoje que a sua equipa precisa de "empenho e dedicação" para derrotar o Boavista, no domingo, em partida da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Após cinco triunfos em cinco jogos oficiais, para a Liga Europa e para a Taça da Liga, com um registo de 15 golos marcados e nenhum sofrido, a turma vitoriana vai estrear-se no campeonato com a intenção de superar um rival que, teoricamente, apresenta um "grau de dificuldade" superior ao dos encontros anteriores.

"Vamos encontrar uma equipa competitiva, com um grau de dificuldade que poderá aumentar pela capacidade do adversário. Mas isso pode também aumentar o nosso empenho e a nossa dedicação. Vamos tentar ser mais competentes dentro do jogo", disse, na antevisão ao encontro agendado para as 18:30, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

O treinador considerou que a formação 'axadrezada' vai ser mais difícil do que Jeunesse Esch (Luxemburgo), Feirense, da II Liga, e Ventspils (Letónia), por "conhecer melhor a estrutura e os atletas do Vitória", mas prometeu um Vitória sempre de 'olhos' na baliza adversária, independentemente da postura mais defensiva ou ofensiva do adversário.

"A nossa paciência é procurar a baliza do adversário, procurar fazer golo. Faz todo o sentido que seja assim, porque eu não consigo ver o jogo de outra forma. Se não o conseguirmos fazer, é por mérito do adversário e nunca por iniciativa nossa. Em termos estratégicos, não me cabe a mim o que o Boavista vai fazer", reiterou.

Questionado sobre o maior ritmo competitivo da sua equipa e as vantagens que daí podem surgir, Ivo Vieira afirmou que só o desempenho dentro de campo poderá dar a resposta a essa questão, tendo ainda revelado que vai escolher os 11 jogadores que considerar mais aptos.

Apesar de ter dito que escolhe sempre os jogadores que "ganham espaço na equipa pelo que fazem à semana e por mérito próprio", o 'timoneiro' vitoriano admitiu que a gestão do plantel pode influenciar a escolha do 'onze' para domingo, até porque se segue a primeira mão do 'play-off' da Liga Europa, na Roménia, com o FCSB, na quinta-feira.

"Se os jogadores fizeram três jogos numa semana, os que não fizeram vão estar mais capazes em termos físicos. Escolho os melhores para cada jogo. Mas há a questão da gestão, por causa do número de jogos e da condição física", explicou.

O treinador frisou ainda que a equipa está "saudável em termos mentais e físicos" pelos resultados anteriores e também pela expetativa de ter muito apoio nas bancadas.

Ivo Vieira falou também sobre a contratação de Bruno Duarte, um ponta de lança brasileiro que jogava no Lviv, da Ucrânia, tendo dito que a equipa necessitava de "um jogador com outras características nessa posição" para continuar a ser competitiva no último terço do terreno.

O Vitória de Guimarães, que ainda não se estreou na prova devido ao adiamento do seu jogo da primeira jornada frente ao Rio Ave, recebe o Boavista, quarto classificado da I Liga de futebol, com três pontos, em jogo agendado para as 18:30 de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.