O FC Porto reagiu, esta quarta-feira, ao castigo de 90 dias aplicado pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol a Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica.

Na newsletter 'Dragões Diário', o FC Porto fala em "camião de coação" e sublinha que o castigo, aplicado três meses depois das críticas do presidente 'encarnado' à arbitragem da meia-final da Taça da Liga (FC Porto 3-1 Benfica) , vem provar que "o crime compensa".

"O presidente do Benfica foi suspenso por 90 dias pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol na sequência das declarações em que pediu e conseguiu o afastamento de Fábio Veríssimo após a derrota frente ao FC Porto, nas meias-finais da Taça da Liga, a 22 de janeiro (3-1). Luís Filipe Vieira é punido mais de três meses depois da evidente coação que exerceu sobre as equipas de arbitragem, com resultados que estão à vista de todos. Depois do que aconteceu no Estádio Municipal de Braga, no passado domingo, resta-nos concluir que o crime compensa", pode ler-se.

Luís Filipe Vieira foi suspenso por três meses pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol. Em causa estão as críticas do presidente do Benfica à arbitragem após a derrota com o FC Porto nas meias-finais da Taça da Liga, na zona mista do Estádio Municipal de Braga. Na altura, o líder dos 'encarnados' criticou duramente o desempenho de Fábio Veríssimo como videoárbitro.

Os 'encarnados' já anunciaram que vão recorrer "de imediato" para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD). Em comunicado, os 'encarnados' falam num castigo "totalmente injustificável" e consideram que a decisão, "nesta altura, fase decisiva das competições, tem claramente um carácter provocador e perturbador". De referir que o recurso para o TAD não tem efeitos suspensivos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.