Um golo do maliano Marega, aos 89 minutos, ajudou o FC Porto quebrar a maldição no Caldeirão dos Barreiros e vencer o Marítimo por 1-0, em jogo da 32.ª jornada da Liga. Os 'dragões' aproveitaram da melhor maneira a derrota do Benfica frente ao Tondela para se colocarem a apenas um ponto do título. Na próxima ronda, em caso de vitória em casa sobre o Feirense, os 'dragões' sagram-se campeões nacionais. O FC Porto chegou aos 82 pontos, contra 77 de Benfica e Sporting.

O FC Porto entrou em campo já sabendo da derrota do Benfica na véspera. Uma vitória na Madeira deixaria a equipa com mais cinco pontos do que Benfica e Sporting, que venceu no sábado em Portimão (2-1), e que, ao que tudo indica, deverá discutir com o rival 'encarnado' o segundo lugar. Se vencesse, o FC Porto poderia fazer a festa do título na próxima ronda, na receção ao Feirense.

Mas este seria tudo menos um jogo fácil, perante um Marítimo que ainda espreita o 5.º lugar. No Caldeirão dos Barreiros tem sofrido, e de que maneira. Nos últimos cinco anos, nunca conseguiram superiorizar-se aos ‘insulares’ e trazer os três pontos para casa. Para relembrar o último triunfo dos ‘azuis e brancos’ era preciso regressar a 2012 quando a equipa do FC Porto era orientada por Vítor Pereira. Na altura, duas grandes penalidades convertidas por Hulk fizeram a diferença na partida que o FC Porto venceu por 2-0.

Logo no primeiro minuto, Soares obrigou Amir a uma grande defesa, depois de receber de Marega. Pensava-se que os 'dragões' iam entrar 'com tudo' mas o Marítimo conseguiu organizar-se e raramente concedeu espaços para os criativos do FC Porto. Os jogadores de Sérgio Conceição precipitavam-se e muito nas decisões, a bola raramente passava pelos médios. Os centrais, Marcano e Felipe, saiam a construir mas sempre com passes longos para Soares e Marega, sempre anulados pela defensiva maritimista. Os médios alas, Brahimi e Otávio, não apareciam no jogo, o que facilitava a vida a equipa da casa.

Apaerde de defender com muitos, o Marítimo saia em contra-ataque sempre que podia, e quase sempre com perigo. Aos onze minutos Casillas foi obrigado a aplicar-se para evitar o golo de Jean Cléber, num desvio ao primeiro poste.

O primeiro tempo ficou marcado pela expulsão do guarda-redes Amir, aos 41 minutos. Soares recebeu um passe longo de Otávio, ganhou espaço a Zainadine mas acabou por ser derrubado pelo guardião maritimista. Carlos Xistra mostrou-lhe o vermelho direto, já que o brasileiro ia ficar em posição de fazer golo. Daniel Ramos tirou Jean Cléber e fez entrar Charles. O livre foi um desastre, já que Sérgio Oliveira 'disparou para as nuvens'.

No segundo tempo o FC Porto 'entrou com tudo' e atirou o Marítimo para dentro da sua área, criando várias situações de golo. Charles evitou o golo de Sérgio Oliveira com uma palmada, a remate de longe, aos 48 minutos. Três minutos depois foi Pablo a cortar um remate de Otávio que levava 'selo de golo'. Aos 63 foi Marega a rematar para fora, já dentro da área. Aos 67, Soares não aproveitou uma falha de Zainadine e rematou fraco, para as mãos de Charles. Havia muita precipitação dos 'dragões', em momentos que se pedia calma e organização à equipa.

Para ter mais critério na posse e no passe, Sérgio Conceição fez entrar Corona e Oliver Torres para os lugares de Otávio e Sérgio Oliveira. Já Daniel Ramos refrescou a equipa, com as entradas de Edgar Costa e Ghazaryan para os lugares de Correa e Ricardo Valente. Das mexidas, só a de Óliver teve efeito no FC Porto já que Corona errou demasiados passes e cruzamentos.

O FC Porto continuava a tentar de todas as formas mas os nervos eram mais do que evidentes. Mesmo a jogar com mais um e a ter necessidade de marcar, a equipa precipitava-se em quase todas as decisões. Mas o golo estava reservado para a cabeça de Marega, o principal motor do ataque azul-e-branco. AOs 89 minutos o maliano aproveitou um canto de Alex Soares para cabecear para o 1-0. Era o 22.º segundo golo do maliano no campeonato, numa época a todos os títulos notáveis.

O Caldeirão entrou em ebolição, com os muitos adeptos do FC Porto a cantarem 'Eu quero o Porto campeão'.

Na próxima jornada o FC Porto poderá sagrar-se campeão se vencer o Feirense no Dragão. O FC Porto chegou aos 82 pontos, contra 77 de Benfica e Sporting.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.