O FC Porto recebeu na noite desta sexta-feira o Boavista na abertura da 28.ª jornada da prova, num dérbi portuense sem os treinadores principais sentados no banco de suplentes. Os 'dragões' venceram o Boavista por 2-0, com golos de Tiquinho Soares e Otávio.

O jogo começou como seria de esperar: com um domínio do FC Porto, que sabia que tinha nos pés a oportunidade de subir à liderança do campeonato e assim esperar um eventual deslize do rival Benfica.

Já o Boavista começou a jogar em bloco médio e com marcação 'serrada' aos pontas de lança do FC Porto. Aos nove minutos, uma jogada rápido do ataque azul e branco levou Marega a assistir para Otávio, que ainda preparou o remate, embora Neris tenha conseguido cortar.

Mas, a primeira situação de golo flagrante chegou aos dez minutos de jogo pelos pés de Tiquinho Soares. Depois de um boa jogada individual, o avançado brasileiro rematou duas vezes à baliza, mas viu Bracali negar-lhe o golo.

Aos 15 minutos de jogo, o FC Porto já levava seis remates à baliza, o que traduzia fielmente a pressão que os dragões faziam ao bloco defensivo do Boavista. Nos cinco minutos seguintes os dragões fizeram mais três remates, no total dos 9, seis deles tinham o 'cunho' de Soares - no remate em si ou na assistência.

Enquanto os dragões somavam remates atrás de remates, o Boavista recuava cada vez mais e mostrava dificuldades em sair com a bola.

A cinco minutos do intervalo, o árbitro Rui Costa assinalou grande penalidade a favor do FC Porto por falta de Raphael Silva sobre Brahimi. Tiquinho Soares foi chamado à marca dos 11 metros e não deu hipótese a Bracali.

Aos 45 minutos foi a vez do Boavista se chegar à frente. Rafael Costa foi chamado a bater um livre em zona perigosa. O jogador dos 'axadrezados' bateu forte, mas a bola acabou nas mãos de Casillas.

Ainda antes do intervalo, Marega atirou para o fundo da baliza de Bracali, mas depois de ouvir as indicações do VAR, o árbitro decidiu anular o tento por fora de jogo.

A segunda parte começou da mesma forma que acabou a primeira: com um golo do FC Porto. Logo aos dois minutos de jogo, Otávio fez o segundo dos dragões, ao rematar cruzado à entrada da área. Bracali reagiu tarde e não conseguiu evitar o golo do brasileiro de 24 anos.

Tal como na primeira parte, o FC Porto entrou com força e sem dar margem de manobra aos homens de Lito Vidigal, que embora inicialmente tenham demonstrado alguma 'garra', essa foi-se desvanescendo com o passar do tempo e deu lugar a uma estratégia 'cinzenta'.

Os trinta minutos seguintes foram mais mornos que o resto do jogo, com as equipas a 'apagar' o brilho do jogo. O Boavista não conseguia criar linhas de passe para chegar ao último terço do campo, enquanto o FC Porto continuava a chegar com facilidade à grande área adversária, mas sem finalização eficaz.

À medida que o fim se aproximava as equipas iam gastando os últimos cartuxos, mas o marcador acabaria por ficar por ali. Depois de uma primeira parte intensa, a segunda deixou os adeptos 'a dormir'.

Com este resultado, o FC Porto sobe à liderança do campeonato à condição e espera o resultado do encontro entre Benfica e Feirense no domingo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.