Um golo de Alex Telles, aos 87 minutos, permitiu ao FC Porto vencer na receção ao Portimonense por 1-0, assumindo provisoriamente a liderança da prova. Numa altura em que o nulo ameaçava - o Portimonense falhou uma grande penalidade por Jackson Martínez em cima do intervalo -, o lateral brasileiro, numa 'bomba' de fora da área, resolveu um jogo bastante complicado para os 'dragões', que esperam agora pelo resultado do Benfica em Barcelos.

Com esta vitória, o FC Porto lidera com 56 pontos, mais dois que o Benfica, que esta segunda-feira defronta o Gil Vicente, enquanto o Portimonense segue no penúltimo lugar com 15, a quatro do Paços de Ferreira, a primeira equipa acima da linha de despromoção.

Em relação ao jogo em Leverkusen, Manafá saiu para dar lugar a Otávio, recuando Corona para a posição de defesa direito. Já Paulo Sérgio fez três alterações na equipa algarvia, promovendo a titularidade de Hackman, Lucas Fernandes e Willyan.

O FC Porto entrou a mandar no jogo e pouco depois de um bonito momento de homenagem a Marega, ao minuto 11, Sérgio Oliveira fez um grande passe na direção de Jesús Corona (14'), com Henrique a não conseguir o corte de cabeça, sobrando a bola para o mexicano, que atirou ao lado da baliza de Gonda. Corona voltou a tentar a sorte aos 19 minutos, mas o remate saiu contra um defesa em boa posição.

A equipa de Sérgio Conceição continuava à procura do golo, mas o Portimonense estava muito bem no plano defensivo. Aos 33' Tiquinho Soares, muito marcado por defesas, rematou para fora na área adversária e, três minutos depois, cabeceou para a defesa segura de Gonda. O FC Porto chegou ao intervalo com apenas um remate à baliza contrária.

Já os comandados de Paulo Sérgio, que mostravam dificuldades em criar oportunidades de golo, fizeram o Dragão tremer aos 38 minutos quando Jackson Martínez cabeceou a bola para fora após um excelente cruzamento de Bruno Tabata. Já perto do intervalo, Hugo Miguel recorreu ao VAR para assinalar uma grande penalidade favorável ao Portimonense, a castigar falta de Matheus Uribe sobre Jackson. Chamado à conversão, o colombiano rematou... para a bancada.

Na segunda parte, Sérgio Conceição lançou Zé Luís e Nakajima para o lugar de Soares e Uribe, mas o FC Porto continuava a fazer um jogo completamente desinspirado, com cruzamentos sem nexo e um ataque bem menos agressivo que o habitual - mérito também da boa organização do Portimonense. Nem de bola parada a equipa portista conseguia incomodar os algarvios.

Aos 71 minutos, Luis Díaz teve tudo para fazer o 1-0, após um corte falhado de Lucas a um cruzamento, mas o desvio ao segundo poste saiu-lhe mal. Aos 77' foi a vez de Marega atirar por cima na sequência de um lançamento lateral. Por sua vez, o Portimonense procurava segurar o empate com tudo o que tinha e ainda tentou o golo de bicicleta, por Mohanad Ali, mas por cima da baliza de Marchesín.

Acabou por ser um rasgo de génio de Alex Telles, aos 87 minutos, a resolver o jogo a favor do FC Porto: jogada de insistência dos 'dragões', com o lateral brasileiro a rematar à bomba para o fundo da baliza, sem hipótese de defesa para Gonda. E o FC Porto consegue, enfim, o que tanto queria: a liderança (provisória) do campeonato.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.