A superioridade do Benfica no dérbi frente ao Sporting nunca esteve em causa. Os 'encarnados' dominaram o encontro, marcaram quatro golos e até podiam ter feito mais. A defesa leonina concedeu demasiados espaços aos homens comandados por Bruno Lage, num jogo onde o Sporting voltou a evidenciar problemas graves no processo defensivo.

A nível ofensivo, acabou por ser a eficácia 'encarnada' a fazer a diferença. O Sporting até teve mais posse de bola, rematou mais vezes (17 contra 14), teve uma maior eficácia nos passes (76 por cento contra 72) e passes verticais (53 por cento contra 51), teve mais cantos mas perdeu na parte defensiva do jogo.

De acordo com as estatísticas do 'GoalPoint', os comandados de Marcel Keizer ganharam menos duelos (76 contra 84) e fizeram menos faltas (21 contra 25). Mas o dado que salta mais a vista é a quantidade de remates feitos pelo Benfica dentro da área de Renan Ribeiro.

Se no primeiro tempo os 'encarnados' já tinham feito seis remates dentro da área, nos segundos 45 minutos mais que duplicaram este número. Aliás, todos os 14 remates do Benfica no jogo foram feitos dentro da área 'encarnada', com metade deles enquadrados com a baliza de Renan. Desses sete, quatro acabaram em golo.

Os ‘leões’, que não perdiam em casa para o campeonato desde 07 de maio de 2017, ainda na época de 2016/17, foram derrotados pelo Benfica no domingo, por 4-2, em jog da 20.ª jornada da I Liga. Os dois clubes voltam a encontrar-se na quarta-feira, em jogo da primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal, no Estádio da Luz, a partir das 20:45.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.