O Belenenses SAD defrontou o FC Porto sem um guarda-redes suplente na ficha de jogo. André Moreira, habitual suplente de Koffi, estava convocado, mas acabou por assistir à partida num camarote do Estádio do Dragão.

No final da partida, o clube lisboeta explicou que um dos três guarda-redes do plantel testou positivo à COVID-19 e, por essa razão, foi aconselhado colocar outro dos jogadores daquela posição em isolamento profilático.

O médico do Belenenses SAD não revelou nomes, mas Rui Pedro Soares, presidente da SAD dos 'azuis', acabou por ir à sala de imprensa explicar o que aconteceu, garantindo que André Moreira não foi o guarda-redes que testou positivo.

"Há um teste que é obrigatório que tem que ser feito a 24 horas do inicio do jogo. Seria às 21:00 horas da noite de sábado. Se fizéssemos o teste em Lisboa só poderíamos ir para Braga no dia seguinte de manha. Decidimos viajar na tarde de sábado e fazer o teste em braga. Hoje fomos acordados, dizendo que havia um caso positivo de covid-19. Esse caso foi imediatamente isolado" anunciou o dirigente em conferência de imprensa.

"É um guarda-redes. Temos três que podem ser utilizados. O quarto está lesionado. Trouxemos os três que podem ser utilizados. Mais tarde fomos informados que outro guarda-redes não podia estar no jogo porque foi decidido pelo delegado regional de saúde de Braga que não podia jogar. Este jogador foi o André Moreira, que teve o teste negativo. Hoje o Belenenses vai solicitar autorização para inscrever um outro jogador porque só temos um guarda-redes disponível", indicou.

O dirigente esclareceu ainda que o guarda-redes André Moreira não jogou por decisão da DGS apesar de ter testado negativo.

"O André Moreira testou negativo. Foi-lhe decretado isolamento profilático. Todos cumprimos o que tínhamos que cumprir. O caso que deu positivo foi isolado e o outro caso de isolamento profilático também foi cumprido", finalizou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.