O Santa Clara quer disputar os restantes jogos do campeonato fora dos Açores caso a I Liga de futebol retome a competição para proteger a "saúde dos açorianos" face à covid-19, disse hoje o presidente do clube à agência Lusa.

"O objetivo visa em primeiro lugar garantir a saúde dos açorianos e das açorianas, de forma a evitar cenários de contágio, tendo em perspetiva a questão da manutenção da quarentena obrigatória", avançou Rui Cordeiro à Lusa.

A 14 de Março, o Governo dos Açores decretou a realização de quarentena obrigatória a todos os passageiros que chegassem à região, sendo que, a 26 março, essa quarentena passou a ser realizada obrigatoriamente em unidades hoteleiras destinadas para o efeito, "independentemente da residência" das pessoas, disse o governo na altura.

Apesar das imposições do executivo regional, a iniciativa de jogar no continente caso o campeonato regresse, partiu do próprio clube.

"A iniciativa partiu do Santa Clara, tendo em conta o superior interesse da saúde dos açorianos. Mas, volto a realçar, se existirem condições de saúde pública para o CD Santa Clara jogar no seu relvado, em sua casa, na sua terra, preferimos jogar nos Açores", destacou Rui Cordeiro.

O presidente da equipa açoriana considerou que jogar em "terreno neutro" iria implicar um "enorme sacrifício" por parte de todo o clube insular.

"Não reunindo as condições de segurança, iremos todos fazer este enorme sacrifício de disputar as jornadas da Liga NOS em falta em terreno neutro, fora de casa, com o objetivo máximo de atingir rapidamente a manutenção", assinalou.

Rui Cordeiro avançou que a proposta já foi apresentada há duas semanas numa reunião entre os presidentes dos campeonatos profissionais e já foi "conversada" com o Governo dos Açores.

O presidente da formação insular ressalvou que o "principal objetivo" do clube continua a ser "promover os Açores de forma condigna", realçando o papel "fundamental" do Santa Clara na "promoção do turismo" da região.

Rui Cordeiro afirmou, contudo, que neste momento o "principal foco é a saúde de todos", considerando, por isso, que a proposta "vai ser bem acolhida por todos os açorianos".

"Temos a certeza de que esta proposta vai ser bem acolhida por todos os açorianos. Queríamos muito jogar em nossa casa, com os nossos adeptos, mas sabemos que este cenário não é possível. Estamos a colocar a saúde dos açorianos em primeiro lugar e temos a certeza que existirá compreensão por parte de todos", disse.

Sobre o estádio que poderia acolher os jogos dos açorianos em território continental, Rui Cordeiro recordou que para a concretização da iniciativa ainda é preciso haver um "consenso" entre a liga e todos os outros clubes.

"Ainda não temos nenhum estádio em vista. Este é um cenário que está a ser analisado e debatido com a Liga de clubes e que depende de um consenso entre o Santa Clara, a Liga e os demais clubes envolvidos na prova. É a própria Liga que deve aprovar ou não esta medida", afirmou.

A I Liga de futebol foi suspensa a 12 de março devido à pandemia de covid-19 quando faltavam disputar 10 jornadas.

Aquando da suspensão, o Santa Clara encontrava-se em 10.º lugar com 30 pontos.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 206 mil mortos e infetou quase três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Em Portugal, morreram 928 pessoas das 24.027 confirmadas como infetadas, e há 1.357 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.