Bruno Varela marcou presença num evento do grupo Comunidades no Centro Social de São Boaventura que assinalou abril como mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância e Juventude. O guarda-redes do Benfica, filho de pais cabo-verdianos, falou da sua adolescência para sublinhar que alguns amigos, que "levavam uma certa" vida, impediram-no de se perder.

"Era [uma vida] um bocado complicada. Eu tinha amigos que levavam uma certa vida. Mas digo que eles são meus amigos porque nunca me deixaram entrar nessa vida e muito do que diziam quando entrei no Benfica – à parte dos meus familiares, que também não me deixaram ir por essa vida – eles próprios não me deixaram entrar por aí. Diziam ‘não, tu és o futuro’. Sempre tive esse tipo de conselhos que me ajudaram muito", contou o guarda-redes.

Com 16 anos, Bruno Varela foi para o Centro de Estágios do Seixal, algo que o ajudou muito. Ao lado de Nuno Gomes, o guarda-redes do Benfica deixou alguns conselhos aos mais novos.

"Com 16 anos fui para o centro de estágio do Benfica e, como é óbvio, isso também ajudou, porque afastei-me um bocado daquela zona onde podia cair na tentação de entrar nessa vida. Porque nós estamos numa idade onde somos muito curiosos, queremos experimentar isto e aquilo e depois, às vezes, fica complicado sair”, lembrou.

“Mas lá está, temos de escolher entre dois caminhos: ou vais por aquilo que todos vão e acabas por entrar nisso, ou então escolhes outro caminho que é ‘não, eu quero chegar aqui, tenho objetivos na vida, tracei-os e quero consegui-los’. Foi por aí que fui. Agora vou fazendo a minha caminhada, não esquecendo de onde vim", finalizou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.