Bruno Lopes apresentou-se hoje como treinador da equipa principal do Portimonense, sucedendo a António Folha, "com ambição de vencer" na deslocação ao Belenenses SAD, no domingo, em jogo da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

“Quero agradecer o convite e esta oportunidade que a SAD me deu, bem como à anterior equipa técnica, porque foram eles que me convidaram a vir para cá e é graças a eles que aqui estou”, disse aos jornalistas Bruno Lopes na conferência de imprensa de antevisão do jogo com a equipa de Lisboa.

O Belenenses SAD, 16.º classificado, com 15 pontos, recebe no domingo, às 15:00, o Portimonense, 17.º, com 14, no Estádio do Jamor, em Lisboa.

Bruno Lopes, 35 anos, que orientava a equipa algarvia dos sub-23, indicou que “foi convidado e assumiu provisoriamente o comando técnico da equipa principal”, após o abandono de António folha, há oito dias, depois da derrota com o Desportivo das Aves (3-0).

O novo técnico referiu que a primeira semana de trabalho decorreu normalmente, “embora a carga e responsabilidade seja um pouco maior devido à diferença dos campeonatos”.

“Existe uma carga e uma exigência maiores do que em relação à equipa de sub-23, mas futebol é futebol e o foco é o mesmo”, disse.

Bruno Lopes admitiu que o momento “não é o melhor” e deixa todos “desconfortáveis”, mas mostrou-se otimista de que “o trabalho e o foco de todos possam contribuir para que o momento possa ser ultrapassado”.

“O grupo tem trabalhado bem ao longo da semana, recebeu bens as minhas ideias e agora é jogar e esperar que os resultados apareçam”, sublinhou.

Sobre o jogo com o Belenenses SAD, Bruno Lopes considerou que o Portimonense vai defrontar um adversário difícil, uma equipa com boas individualidades, que também mudou recentemente de treinador e que vai querer fugir da situação em que está”, logo acima da linha de despromoção.

“Acredito que seja um jogo complicado, com as duas equipas a quererem ganhar, mas estou confiante de que possamos sair de lá com a vitória”, frisou.

Bruno Lopes disse ainda que “não foi mudada muita coisa na forma de jogar” do Portimonense, porque não se mudam as coisas numa semana e nem tudo estava mal feito.

“Há coisas muito positivas a que temos de dar continuidade, embora cada treinador tenha o seu cunho pessoal e ideias próprias, num grupo cuja responsabilidade, caráter e ambição são inquestionáveis”, destacou.

Bruno Lopes iniciou-se como treinador nos juniores do Ferreiras (Albufeira, no distrito de Faro) tendo chegado a treinador da equipa principal, e depois de uma breve passagem pelo Imortal, também de Albufeira, ingressou nos norte-americanos dos Dayton Dutch Lions (Ohio).

Em 2018, passou a integrar, como observador, a equipa técnica de António Folha, função que passou a acumular com a de treinador dos sub-23, após a saída do cargo de Boa Morte.

Neste novo desafio na formação principal dos algarvios, Bruno Lopes é auxiliado por Ricardo Pessoa e Pedro Silva, que transitam da anterior equipa técnica.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.