O Benfica venceu o Rio Ave por 5-1 em jogo inaugural da 21ª jornada e garantiu os três pontos depois de estar a perder ao intervalo. Jardel, Pizzi e Jonas viraram o marcador depois de Guedes fazer o 1-0 aos 8' minutos enquanto que Rúben Dias e Raul Jiménez fizeram os restantes golos.

No regresso ao Estádio da Luz depois do empate no Restelo por 1-1, o Benfica recebia uma equipa que esta época ainda não tinha perdido com os tetracampeões e que nunca tinha vencido os 'encarnados' na sua casa.

Com Zivkovic a ser a única novidade no onze titular de Rui Vitória, o Rio Ave apresentou-se na Luz com cinco alterações em relação ao jogo da última jornada com as entradas de Cássio, Marcelo, Bruno Teles e Leandrinho, sendo que Yuri Ribeiro está emprestado pelo Benfica.

Depois de um bom arranque de jogo do Benfica em termos de posse de bola, tendo espaço para trocas de bola entre os jogadores, o Rio Ave conseguiu inaugural o marcador aos 8' minutos depois de uma excelente jogada de Francisco Geraldes que culminou com o golo de cabeça de Guedes.

A equipa de Rui Vitória acusou o golo sofrido, e instantes depois do golo de Guedes, João Novais atirou uma 'bomba' ao poste da baliza de Varela colocando em sentido o Benfica.

A perder por 1-0, o Benfica sentiu algumas dificuldades para reagir à boa organização da equipa de Miguel Cardoso e nem os passes em profundidade de Zivkovic conseguiam chegar no 'timming' certo aos pés de Jonas.

Aos 21' minutos, Jonas apareceu na cara de Cássio e caiu no duelo com o guarda-redes, mas o árbitro Manuel Oliveira recorreu ao VAR para avaliar o lance, e entendeu que não havia grande penalidade.

Num lance individual, Salvio lesionou-se e Rui Vitória foi obrigado a uma substituição forçada com a entrada de Rafa no jogo.

Com a ansiedade a crescer nas bancadas, os adeptos do Benfica ainda mais apreensivos ficaram depois de Cássio evitar o golo do empate aos 38' minutos com uma grande defesa a remate de Jonas.

Até ao final da primeira parte, o Benfica rondou a baliza de Cássio com algum perigo, mas o Rio Ave manteve a vantagem.

No segundo tempo, o Benfica entrou a todo o gás e empatou o jogo logo no primeiro minuto por intermédio de Jardel. O defesa central brasileiro saltou sem oposição no coração da área e de cabeça fez o 1-1 após cruzamento de Cervi.

Com o jogo empatado, a equipa de Rui Vitória ganhou ainda mais confiança e foi à procura do segundo golo. O duplo pivot do Rio Ave constituído por Leandrinho e Tarantino mostravam sinais de dificuldades para travar o ímpeto ofensivo dos 'encarnados' e o segundo golo do Benfica acabou por surgir aos 63' minutos por intermédio de Pizzi depois de um grande movimento de Jonas, a assistir o número 21 no centro da área, e este a rematar rasteiro para o 2-1.

A vencer pela primeira vez no jogo, o Benfica não baixou de intensidade e acabou por dilatar o marcador naturalmente perante um Rio Ave completamente irreconhecível. Jonas aproveitou um cruzamento de Cervi e assistido por Jardel fez o 3-1 perante a oposição de Cássio. O árbitro ainda consultou o VAR, mas o lance acabaria por ser validado.

Já com o jogo controlado, o Benfica acabou por construir uma goleada já perto do final com Rúben Dias a fazer o 4-1 aos 83' minutos e Raul Jiménez a sentenciar a partida aos 87' minutos.

Com este resultado, o Benfica igualou o Sporting à condição e ganhou o estatuto de melhor ataque do campeonato. Jonas marcou o seu 25º golo no campeonato e cimentou o estatuto de melhor marcador da prova.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.