A leitura do acórdão do processo da invasão à academia do Sporting, em Alcochete, com 44 arguidos, incluindo o ex-presidente do clube Bruno de Carvalho, está marcada para esta quinta-feira, no Tribunal de Monsanto, em Lisboa.

Cerca de meio ano após o começo do julgamento, durante o qual foram inquiridas mais de centena e meia de testemunhas, depois de um adiamento devido à pandemia da COVID-19 e de um despacho de alteração não substancial de factos, o coletivo de juízes, presidido por Sílvia Pires, agendou para as 09:30 a leitura da decisão.

No final da 37.ª sessão, em 13 de março, a juíza presidente alterou as medidas de coação dos arguidos que ainda se encontravam em prisão domiciliária e a de Elton Camará (‘Aleluia’), que estava em prisão preventiva. Desde esse dia que todos os arguidos se encontram em liberdade, com termo de identidade e residência, apresentações semanais e proibidos de frequentarem recintos desportivos.

O processo do ataque à Academia - onde, em 15 de maio de 2018, jogadores e equipa técnica do Sporting foram agredidos por adeptos ligados à claque ‘leonina' Juve Leo –, tem 44 arguidos, acusados de coautoria de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e de 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

Bruno de Carvalho, Nuno Mendes, conhecido por Mustafá e líder da claque Juventude Leonina (Juve Leo), e Bruno Jacinto, o oficial de ligação aos adeptos, estão acusados da autoria moral da invasão.

Nas alegações finais, a procuradora do Ministério Público (MP) pediu a absolvição de Bruno de Carvalho e dos outros dois arguidos acusados de autoria moral da invasão à academia – Nuno Mendes (Mustafá) e Bruno Jacinto - e defendeu penas máximas de cinco anos para a maioria dos arguidos, considerando ainda não provado o crime de terrorismo.

A procuradora Fernanda Matias, que considerou ter ficado provado que 41 dos 44 arguidos do processo entraram na academia do clube, em 15 de maio de 2018, pediu penas máximas de cinco anos para 37 destes, suspensas para os arguidos sem antecedentes criminais, e efetivas para arguidos com cadastro.

A maioria dos advogados foi, por seu lado, quase unânime nas críticas à acusação elaborada pela procuradora Cândida Vilar e ao crime de terrorismo de que estão acusados os 44 arguidos, pedindo penas suspensas.

O advogado de Bruno de Carvalho, presidente do clube à data da invasão, falou na existência de “mãos invisíveis” na fase de investigação, e elogiou por diversas vezes o coletivo de juízes e a procuradora do MP.

Cronologia do Ataque a Alcochete

A 15 de maio de 2018, dois dias depois de o Sporting ter sido derrotado na visita ao Marítimo, deixando escapar para o Benfica o segundo lugar da I Liga e o apuramento para a Liga dos Campeões, cerca de 40 encapuzados entraram na Academia e agrediram elementos da equipa principal de futebol. O ato foi criticado por todas as instâncias do futebol e pelas mais altas instituições do país e levou à detenção, no dia seguinte, de vários elementos ligados à Juventude Leonina.

Quase quatro meses depois, no dia 11 de novembro, o presidente do clube à data dos acontecimentos, Bruno de Carvalho, e Mustafá, líder da claque, foram detidos e constituídos arguidos, mas ficaram em liberdade.

Alegações finais do Julgamento de Alcochete: MP iliba Bruno de Carvalho, Bruno Jacinto e 'Mustafá'
Alegações finais do Julgamento de Alcochete: MP iliba Bruno de Carvalho, Bruno Jacinto e 'Mustafá'
Ver artigo

O antigo líder dos 'leões' acabou por ser acusado de autoria moral de crimes classificados como terrorismo e de outros 98 ilícitos e ouvido em julgamento, mas no passado dia 11 de março, a Procuradora do Ministério Público reconheceu não ter ficado provado o envolvimento de Bruno de Carvalho, nem dos outros dois arguidos acusados de co-autoria moral do ataque, Nuno Mendes (Mustafá) e Bruno Jacinto, pedindo portanto a sua absolvição. O MP considerou, contudo, ter ficado provado que 41 dos 44 arguidos do processo entraram na academia do clube, pedindo penas máximas de cinco anos para 37 deles.

Não existe ainda data para a leitura da sentença.

Recorde os principais acontecimentos em torno do ataque a Alcochete

05 de abril

- O Sporting perde por 2-0 com o Atlético de Madrid, na primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, e o presidente do clube, Bruno de Carvalho, que não se deslocou a Madrid, utiliza o Facebook para criticar “erros grosseiros” de “futebolistas internacionais e experientes”.

06 de abril

- A maioria dos jogadores divulga nas redes sociais um comunicado conjunto no qual mostra o seu desagrado pelas críticas do presidente e lamenta a falta de apoio da direção.

- Através do Facebook, Bruno de Carvalho anuncia a suspensão dos jogadores que subscreveram o comunicado, manifestando-se “farto de atitudes de miúdos mimados, que não respeitam nada, nem ninguém”.

08 de abril

- O Sporting vence o Paços de Ferreira por 2-0, na 29.ª jornada da I Liga, com milhares de adeptos a aplaudirem a equipa e a assobiarem Bruno de Carvalho, que vai à sala de imprensa acusá-los de “serem ingratos e de terem memória curta”.

- O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting (MAG), Jaime Marta Soares, considera “esgotadas as hipóteses de manutenção” de Bruno de Carvalho, e este assegura que a direção vai pedir a marcação de uma Assembleia Geral (AG), acrescentando que Marta Soares é um “foco de problemas”.

- O presidente anuncia o seu afastamento da rede social Facebook, numa publicação em que assinala a traição do presidente da MAG.

11 de abril de 2018

- O Sporting retira os processos disciplinares que tinham sido levantados aos futebolistas do plantel.

13 de maio de 2018

O Sporting é derrotado por 2-1 no estádio do Marítimo, na última jornada da I liga, e perde o segundo lugar para o Benfica e a possibilidade de disputar a Liga dos Campeões. Os jogadores são insultados à saída do Estádio dos Barreiros, no aeroporto do Funchal, e já à chegada da comitiva ao estádio José Alvalade.

14 de maio de 2018

- A direção da SAD convoca todo o plantel e as equipas técnica e médica, em dia de folga, para reuniões em Alvalade.

15 de maio de 2018

- Durante o primeiro treino da equipa de futebol após a derrota na Madeira, cerca de 40 adeptos ‘leoninos’ encapuzados invadem a Academia de Alcochete e agridem vários jogadores, bem como o treinador Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica.

- Bruno de Carvalho considera que o que se passou em Alcochete foi “um crime público”, garante que o clube vai averiguar “internamente” o que aconteceu, para que tal episódio não volte a acontecer, e aponta o dedo ao Governo.

- Os incidentes na Academia são repudiados pelos Presidentes da República e da Assembleia da República, pelo Primeiro-Ministro, pelos partidos com assento parlamentar, e por vários organismos ligados ao futebol.

16 de maio de 2018

– A GNR efetua 23 detenções e apreende cinco viaturas na sequência da invasão à Academia do clube.

- Os futebolistas do Sporting reúnem-se com o Sindicato dos Jogadores e anunciam que vão disputar a final da Taça de Portugal, independentemente das medidas legais a tomar por cada um após as agressões de que foram alvo na Academia.

17 de maio de 2018

- A MAG anuncia a demissão em bloco, o mesmo acontecendo com o presidente e vários membros do Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD), que deixa de ter quórum.

- Jaime Marta Soares e Álvaro Sobrinho, presidente da Holdimo, grupo empresarial detentor de 30% das ações da SAD, apelam à demissão de Bruno de Carvalho.

17 de maio de 2018

Demitem-se quatro membros do CD: os efetivos António Rebelo e Luís Loureiro, e os suplentes Jorge Sanches e Rita Matos.

18 de maio de 2018

Bruno Mascarenhas, responsável pelo pelouro da expansão e núcleos do clube, demite-se do cargo de vogal do CD. O órgão continua a ter quórum.

19 de maio de 2018

- Bruno de Carvalho afirma que o “ato bárbaro” que aconteceu na Academia de Alcochete foi “involuntariamente” criado pelos próprios jogadores, quando dias antes fizeram “frente” a alguns membros das claques, e anuncia que não vai ao Jamor assistir à final da Taça de Portugal, por considerar que não estão reunidas as condições necessárias.

- O presidente acusa José Maria Ricciardi e Álvaro Sobrinho de serem "estrategas" do "terrorismo" que se tem vivido nos ‘leões', e afirma que a Holdimo já "deveria ter vendido a sua participação" na SAD.

- O líder da Juventude Leonina, Nuno Mendes ‘Mustafá’, garante que não houve qualquer pedido, sugestão ou sequer aval de Bruno de Carvalho à claque para qualquer ação contra os futebolistas do Sporting.

20 de maio de 2018

- O presidente demissionário da MAG esclarece que marcará eleições de imediato para todos os órgãos sociais, e não haverá Comissão de Gestão, se o presidente Bruno de Carvalho se demitir.

- O Sporting é derrotado por 2-1 pelo Desportivo das Aves na final da Taça de Portugal.

- Bruno de Carvalho volta às publicações na rede social Facebook e pede aos adeptos que apoiem a equipa, afirmando que “a frustração nunca pode separar uma família”.

Rui Patrício chora depois da derrota do Sporting na final da Taça de Portugal
Rui Patrício chora depois da derrota do Sporting na final da Taça de Portugal. créditos: EPA/MIGUEL A. LOPES

21 de maio de 2018

- O juiz de instrução criminal do Tribunal do Barreiro decreta prisão preventiva para os 23 detidos na sequência das agressões na Academia.

- O Sporting anuncia ter pedido uma reunião com o Primeiro-Ministro e faz saber que reforçará as medidas de segurança na Academia, em Alcochete, e no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

22 de maio de 2018

- O Sporting nomeia Augusto Inácio como diretor-geral do futebol do clube.

24 de maio de 2018

- O diretor clínico, Frederico Varandas, anuncia a demissão e mostra-se disponível para se apresentar como futura solução diretiva.

- O presidente demissionário da MAG anuncia que ficou agendada uma AG de destituição dos órgãos sociais do clube para 23 de junho, e Bruno de Carvalho considera que a reunião é uma "bomba atómica".

28 de maio de 2018

- A MAG anuncia que vai designar uma Comissão de Fiscalização (CF) para exercer transitoriamente as funções que cabem ao Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD), que perdeu quórum.

29 de maio de 2018

– O CD entende que não se verificam nenhuma das premissas invocadas pela MAG para ser nomeada uma comissão de gestão do CFD, enquanto a MAG insiste que o mandato do CFD cessou, com a renúncia da maioria dos seus membros, e garante que vai nomear uma CF para evitar vazio neste órgão.

31 de maio de 2018

- O presidente demissionário da MAG anuncia a composição da CF: Henrique Monteiro, João Duque, António Paulo Santos, Luís Pinto de Sousa e Rita Garcia Pereira.

01 de junho de 2018

- O CD anuncia que decidiu substituir a MAG e respetivo presidente através da criação de uma Comissão Transitória (CT) da MAG, para a qual nomeia Elsa Tiago Judas, Bernardo Trindade Barros e Yassin Nadir Nobre. O presidente da MAG considera que esta Comissão “não tem cobertura estatutária” e por isso “é ilegal”.

- A Holdimo, segunda maior acionista da SAD, faz saber que entregou em tribunal uma ação especial para destituir a administração liderada por Bruno de Carvalho.

- O presidente da MAG esclarece que não apresentou, formalmente, a demissão do cargo.

- Os futebolistas Rui Patrício e Daniel Podence rescindem unilateralmente, alegando justa causa. Bruno de Carvalho afirma que o guarda-redes está a ser manipulado pelo empresário Jorge Mendes.

- A presidente da CT da MAG, Elsa Tiago Judas, convoca uma AG para 17 de junho, para aprovação do orçamento, e outra para 21 de julho, para eleição da MAG e do CFD.

04 de junho de 2018

- Cerca de 500 adeptos manifestam-se em frente à SAD pedindo a demissão de Bruno de Carvalho e a realização de eleições antecipadas para os órgãos sociais.

- É entregue à CF nomeada pela MAG uma participação disciplinar contra o CD, subscrita por 21 associados, que denuncia a “prática de gravíssimos ilícitos disciplinares que colocam em causa a própria subsistência da instituição”.

05 de junho de 2018

- O treinador Jorge Jesus, que tinha mais um ano de vínculo com o Sporting, assina um contrato de um ano, mais outro de opção, com os campeões sauditas do Al Hilal, na vépera de o Sporting confirmar a rescisão por mútuo acordo.

06 de junho de 2018

- Guilherme Pinheiro renuncia ao cargo do administrador da SAD.

- Quatro pessoas, entre as quais o ex-líder da claque Juventude Leonina Fernando Mendes, são detidas por suspeitas de comparticipação na invasão e agressões aos jogadores e equipa técnica.

Fernando Mendes, antigo líder da Juve Leo

08 de junho de 2018

- Os quatro detidos por suspeitas de participação nas agressões na Academia ficam em prisão preventiva.

- É conhecida a decisão de uma primeira providência cautelar apresentada por Jaime Marta Soares que lhe reconhece legitimidade para presidir à MAG sem, no entanto, garantir a realização da reunião magna agendada para 23 de junho.

10 de junho de 2018

- O CD anuncia que vai propor a alteração de três artigos dos estatutos do clube, dois sobre a renúncia de titulares de mandatos, e outro sobre a nomeação de dirigentes, na AG de 17 de junho.

11 de junho de 2018

- Os futebolistas William Carvalho, Gelson MartinsBruno Fernandes e Bas Dost rescindem os respetivos contratos, alegando justa causa.

- Bruno de Carvalho garante que o CD apresenta “imediatamente” a demissão se os seis futebolistas que rescindiram contrato invocando justa causa recuarem para permanecer no clube, mesmo que esta direção vença novas eleições.

- O presidente demissionário da MAG anuncia que vai avançar com duas novas providências cautelares para garantir “tudo o que é importante” para realizar a AG de 23 de junho.

13 de junho de 2018

- A CF designada pela MAG anuncia a suspensão preventiva dos membros do CD, que têm 10 dias úteis para o contraditório e estão impedidos de entrarem nas instalações do clube. A suspensão não tem efeito sobre a presidência da SAD. Na base da decisão está a participação disciplinar subscrita por 21 associados e entregue em 04 de junho.

- A CT da MAG, nomeada por Bruno de Carvalho, reage à suspensão preventiva garantindo que o presidente e todo o CD vão continuar em funções.

14 de junho de 2018

- Os futebolistas Rúben Ribeiro, Rafael Leão e Rodrigo Battaglia apresentam pedidos de rescisão de contrato, aumentando para nove o número de jogadores que saem do clube.

- O Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa considera ilegal a CT da MAG, nomeada pela direção, bem como as reuniões magnas marcadas para 17 de junho e 21 de julho.

- Bruno de Carvalho reafirma que não se demite, considera que a AG de 23 de junho está “ferida de legalidade”, mas assegura que vai garantir os meios para a sua realização.

15 de junho de 2018

- O Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa obriga a direção a entregar os cadernos eleitorais ao presidente da MAG, para a realização da reunião magna de 23 de junho, e determina que o CD pague as despesas inerentes à sua realização.

16 de junho de 2018

- O presidente demissionário da MAG anuncia a composição da Comissão de Gestão (CG) do clube, que integra 11 elementos e é presidida por Artur Torres Pereira, que até 2017 foi vice-presidente de Bruno de Carvalho.

A comissão, que deverá substituir o CD suspenso, integra ainda Sousa Cintra, Luís Marques, António Sá Costa, Silvino Sequeira, Jorge Lopes Gurita, Alexandre Cavalleri, Rui Nunes Moço, Pedro Roque Reis, António José Rebelo e José Diogo Leitão.

18 de junho de 2018

- O Sporting contrata, por três épocas, o treinador de futebol sérvio Sinisa Mihajlovic.

19 de junho de 2018

- A PWC, auditora da Sporting SAD, considera existir uma ameaça concreta à continuidade das operações da sociedade na sequência das rescisões de contratos de jogadores e uma impossibilidade de realização do valor de venda dos ativos no curto prazo.

- Bruno de Carvalho convida Jaime Marta Soares, um membro da CF, e o presidente da CG para um debate na televisão do clube, em 22 de junho, antes da AG de destituição de sábado.

20 de junho de 2018

- A CG anuncia que os seus elementos foram impedidos de entrar em Alvalade para iniciarem funções no clube, e garante que vai apresentar queixa em tribunal e ao presidente da MAG.

- O CD anuncia a interposição de providências cautelares “contra a legitimidade” das comissões de Fiscalização e de Gestão do clube, e dos membros demissionários da MAG.

23 de junho de 2018

- A destituição de Bruno de Carvalho é aprovada em Assembleia Geral extraordinária por 71,36% dos votos, numa das mais concorridas reuniões magnas do clube, em que estiveram presentes 14.735 sócios.

24 de junho de 2018

- Sousa Cintra é o substituto de Bruno de Carvalho na SAD do Sporting, na sequência da suspensão e posterior destituição de Bruno de Carvalho da presidência do Sporting.

01 de julho de 2018

- O Sporting oficializa a contratação de José Peseiro como treinador, tendo sido apresentado em Alvalade por Sousa Cintra que apontou o objetivo do técnico: ser campeão.

José Peseiro apresentado no Sporting
José Peseiro e Sousa Cintra na apresentação do técnico ribatejano. Créditos: LUSA créditos: LUSA

11 de julho de 2018

- Bruno de Carvalho apresenta a candidatura à presidência do Sporting, cujas eleições foram marcadas para 08 de setembro, mesmo sabendo do risco de ser suspenso.

02 de agosto de 2018

- Bruno de Carvalho foi suspenso durante um ano como sócio do Sporting após a decisão da Comissão de Fiscalização do Sporting decorrente do processo disciplinar em curso desde 13 de junho. O presidente ficava assim impedido de apresentar as respetivas candidaturas à presidência do Sporting.

05 de agosto de 2018

- Bruno de Carvalho foi substituído por Erik Kurgy como cabeça de lista para as eleições do Sporting, que continuará “a trabalhar” com o ex-presidente do clube.

09 de agosto de 2018

- Foram apresentadas oito listas para as eleições da presidência do Sporting: Francisco Varandas foi o primeiro a avançar, depois seguiram-se Madeira Rodrigues e Benedito, ainda antes de Bruno de Carvalho e José Maria Ricciardi. Dias Ferreira, Tavares Pereira e Rui Jorge Rego também formalizarem as respetivas listas. Carlos Vieira, entretanto, desistiu.

10 de agosto de 2018

- Candidatura de Bruno de Carvalho rejeitada: o órgão liderado por Jaime Marta Soares terá rejeitado a lista do antigo presidente dos 'leões' por considerar que a mesma não cumpre os princípios definidos pelos estatutos do clube.

17 de agosto de 2018

- Bruno de Carvalho desloca-se ao Estádio de Alvalade para entregar uma providência cautelar que terá anulado a destituição do antigo presidente do Sporting. Tribunal concordou que a sua destituição foi ilegal e decidiu por isso mesmo anular a decisão. O presidente destituído do Sporting está em Alvalade com o objetivo de voltar a ocupar o lugar de presidente que deixou a 23 de junho.

20 de agosto de 2018

- Comissão de Gestão acusa Bruno de Carvalho de "tentativa de fraude", ao ter alegadamente pressionado bancos para impedir a movimentação de contas pelos atuais gestores.

25 de agosto de 2018

- O treinador Sinisa Mihajlovic avança com uma queixa contra o Sporting no Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) de Lausana, Suíça, por despedimento sem justa causa, e exige uma indemnização de 11 milhões de euros.

31 de agosto de 2018

- Bruno de Carvalho tinha pedido à Procuradoria Geral da República (PGR) uma audiência para esclarecer as notícias que o relacionavam com as agressões ocorridas em Alcochete, assim como apresentar queixas e factos do seu conhecimento sobre o sucedido. Porém, a audiência proposta pelo antigo líder do Sporting foi rejeitada.

"Após análise, verificou-se que os factos mencionados pelo requerente para fundamentar o pedido de audiência respeitam a matéria que, como é público, é objeto de inquérito que se encontra em investigação no Ministério Público do DIAP de Lisboa", avançou fonte da PGR, que terá remetido o antigo líder leonino para o inquérito.

4 de setembro de 2018

- Pedro Madeira Rodrigues abdica da corrida à presidência do Sporting para ocupar um lugar de vice-presidente na lista encabeçada por José Maria Ricciardi.

8 de setembro de 2018

- No ato eleitoral mais concorrido de sempre, Frederico Varandas, ex-diretor clínico, presente do dia do ataque de Alcochete, é eleito pelos sócios como o 43.º presidente da história do clube.

Ao dar o primeiro passo para as eleições, o médico ganhou um peso entre os sócios que se revelou decisivo para a vitória, com 42,32%, no ato eleitoral mais participado de sempre, no qual votaram 22.510 sócios, superando João Benedito (36,84%), José Maria Ricciardi (14,55%), Dias Ferreira (2,35%), Fernando Tavares Pereira (0,9%) e Rui Jorge Rego (0,51%).

As melhores imagens de Setembro de 2018
Frederico Varandas eleito presidente do Sporting @JOSÉ SENA GOULÃO / LUSA créditos: Lusa

9 de outubro de 2018

- A GNR detém mais duas pessoas no âmbito do processo sobre o ataque à Academia. No total, estão em prisão preventiva 37 arguidos, dos quais 23 foram detidos no dia dos acontecimentos, 15 de maio, e os restantes em junho e julho.

- O funcionário do Sporting Bruno Jacinto, suspeito de envolvimento nos incidentes de 15 de maio, na academia do clube, em Alcochete, fica a saber que vai aguardar o desenvolvimento do inquérito em prisão preventiva.

Após mais de três horas de interrogatório, o juiz de instrução criminal do Tribunal do Barreiro, no distrito de Setúbal, justifica a aplicação da medida de coação de prisão preventiva a Bruno Jacinto, que à data dos incidentes em Alcochete era oficial de ligação aos adeptos, por considerar que existe perigo de fuga, de perturbação do inquérito e de continuação da atividade criminosa.

11 de outubro de 2018

- Bruno Jacinto é ouvido no Tribunal do Barreiro. O antigo funcionário do clube terá dito que informou André Geraldes, na altura Team Manager do Sporting, da possibilidade de um ataque dos adeptos leoninos a Academia do clube, um dia antes dos acontecimentos.

Essa versão foi depois confirmada pelo seu advogado, à saída do Tribunal do Barreiro, explicando que o seu cliente "alertou a segurança da Academia antes da prática dos factos".

- Bruno de Carvalho apresenta-se voluntariamente no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) para prestar declarações sobre a invasão à Academia do clube.

17 de outubro de 2018

- O 'CM' avança que Bruno de Carvalho terá tido uma reunião dentro da ‘casinha’ da Juve Leo, em Alvalade, com cerca de 50 elementos da claque.

No encontro em causa, que terá ocorrido a 7 de abril, os membros da Juventude Leonina confrontaram BdC com a possibilidade de "apertar os jogadores". "Façam o que quiserem", terá dito o ex-presidente.

A publicação escreve ainda que na reunião presidida por Bruno de Carvalho, além dos adeptos e do chefe da claque, Mustafá, estavam presentes e mantiveram-se em silêncio, entre outros, o diretor de segurança, Vasco Santos, e Bruno Jacinto, oficial de ligação aos adeptos do Sporting que está em prisão preventiva por crimes como terrorismo e ofensas graves à integridade física, tal como 37 elementos da Juve Leo que agrediram jogadores e equipa técnica a 15 de maio na Academia de Alcochete.

23 de outubro de 2018

- A CMTV avança que Bruno de Carvalho terá enviado mensagens agressivas a André Geraldes, ex-team manager leonino, na véspera da invasão à Academia do Sporting, em que o ex-líder leonino tece duras críticas à equipa após a derrota na última jornada da época 2017/2018 com o Marítimo.

"A p... que vos pariu a todos. Esse Rui [Patrício] é o rei! Vão-se f...!", começou por escrever Bruno de Carvalho numa alegada mensagem enviada a André Geraldes após a derrota por 2-1 no Funchal.

"Sobre a Taça [de Portugal], não irei e não existirá qualquer comemoração do Sporting. Foi anulado autocarro, festa na Câmara Municipal de Lisboa. Nada", terá escrito Bruno de Carvalho antes de sentenciar o assunto com uma última mensagem: "Metam a taça no cu...!".

31 de outubro de 2018

- O Sporting confirmou o acordo com o Wolverhampton relativo à transferência do guarda-redes internacional português de futebol Rui Patrício, no valor de 18 milhões de euros, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A SAD do clube lisboeta informou a CMVM que, “por via do acordo celebrado, o jogador e a sociedade renunciaram a quaisquer direitos de que pudessem ser titulares em virtude do contrato de trabalho desportivo e da resolução unilateral promovida pelo jogador”.

1 de novembro de 2018

- José Peseiro deixa o comando técnico dos ‘leões’ após a derrota contra o Estoril, na segunda jornada da fase de grupos da Taça da Liga, apenas quatro meses depois de ter regressado ao clube de Alvalade onde já tinha estado entre 2004 e 2006. Tiago Fernandes assume a liderança da equipa de forma interina até à chegada do holandês Marcel Keizer, um dia depois do triunfo caseiro sobre o Chaves.

11 de novembro de 2018

Bruno de Carvalho e Mustafá, líder da claque Juventude Leonina, são detidos, acusados de terem conhecido e incentivado o ataque à equipa de futebol, na Academia de Alcochete.

- As autoridades realizam buscas na sede da Juve Leo e na residência de Bruno de Carvalho, tendo os dois arguidos pernoitado nos postos da GNR de Alcochete (no caso de BdC) e Montijo (Mustafá) até ao dia 15 de novembro.

FOTOS: As imagens da chegada de Bruno de Carvalho ao Tribunal do Barreiro e à GNR de Alcochete
FOTOS: As imagens da chegada de Bruno de Carvalho ao Tribunal do Barreiro e à GNR de Alcochete
Ver artigo

15 de novembro de 2018

- Bruno de Carvalho e Mustafá ficam sujeitos a termo de identidade e residência, apresentações diárias no posto criminal da área de residência e ainda à prestação de uma caução de 70 mil euros.

Neste processo é a primeira vez que o juíz de Instrução Criminal não acede ao pedido do Ministério Público, que pedia prisão preventiva para Bruno de Carvalho e Mustafá.

Revista do ano 2018: Novembro
"Força Bruno". Populares seguram um cachecol junto ao Tribunal do Barreiro onde ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho foi ouvido (Créditos: LUSA) créditos: © 2018 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

16 de novembro de 2018

- O Ministério Público (MP) acusa Bruno de Carvalho de ter conhecido e incentivado o ataque à equipa de futebol, na Academia de Alcochete.

De acordo com a investigação do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, Bruno de Carvalho, Nuno Mendes, conhecido por Mustafá, líder da claque Juventude Leonina, e Bruno Jacinto, oficial de ligação aos adeptos à dada dos factos, "conheciam o plano delineado" pelos restantes arguidos e não só não tentaram demovê-los, como os incentivaram.

21 de novembro de 2018

- O juiz de instrução Carlos Delca, responsável pelo processo do ataque à Academia de Alcochete, decide renovar a prisão preventiva dos 38 arguidos.

Ataque à Alcochete: Bruno de Carvalho explica o "façam o que quiserem" dito à Juve Leo
Ataque à Alcochete: Bruno de Carvalho explica o "façam o que quiserem" dito à Juve Leo
Ver artigo

30 de novembro de 2018

- O programa 'Sexta às 9', da RTP, divulga o interrogatório judicial a Bruno de Carvalho. Na investigação ao ataque à Academia do Sporting, em que os jogadores, treinadores e equipa médica foram agredidos por cerca de 50 adeptos da claque Juventude Leonina, o ex-líder 'leonino' contou a sua versão dos factos, culpando Jorge Jesus e os jornalistas pelo ataque.

4 de dezembro de 2018

- Segundo a informação que consta no interrogatório ao líder da Juventude Leonina, a 14 de novembro, a que o jornal Correio da Manhã teve acesso, 'Mustafá garantiu ao juiz de instrução que nunca disse a Bruno Jacinto, antigo oficial de ligação aos adeptos do Sporting, ter recebido luz verde por parte do ex-presidente para proceder à invasão a Alcochete.

14 de dezembro de 2018

- José Preto, advogado de Bruno de Carvalho, pede a abertura de instrução no processo de Alcochete. Num texto de 20 folhas, divulgadas pelo jornal 'Diário de Notícias' na edição desta sexta-feira, a defesa do ex-presidente do Sporting 'arrasa' a acusação do Ministério Público, acusa a Procuradora Cândida Vilar de ignorância do Direito e do português.

04 de janeiro de 2019

- O Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Barreiro declara a especial complexidade do processo da invasão à academia do Sporting, em Alcochete, pedida pelo Ministério Público, o que, consequentemente, dilata o prazo de prisão preventiva dos arguidos.

Esta decisão tem como consequência direta o alargamento do prazo (até 21 de setembro deste ano) para que o JIC profira a decisão instrutória (se o processo segue para julgamento), sem que 23 dos arguidos sejam postos em liberdade.

24 de janeiro de 2019

Um dos suspeitos do ataque à academia do Sporting é detido em Angola, acrescentado tratar-se do ‘braço direito’ do líder da claque Juventude Leonina.

Alano Silva, considerado um elemento “muito próximo” do líder da ‘Juve Leo’, Nuno Mendes, conhecido como Mustafá, terá viajado para Angola logo após a operação da GNR que culminou com a detenção do primeiro grupo de 23 suspeitos.

15 de fevereiro de 2019

- É lançado o livro 'Sem filtro - As histórias dos bastidores da minha presidência', no qual Bruno de Carvalho aborda os cinco anos e meio em que liderou o Sporting. O ataque a Alcochete não foi esquecido.

"O aparecimento do Cashball, naquele preciso dia, serviu apenas como manobra de diversão para que eu e o André não estivéssemos na Academia à hora em que aconteceram os ataques. O André chegaria mesmo a ser detido, por causa desse processo, para depois o colocarem novamente em liberdade e retirarem todas as medidas de coação (...) Quando entrei de carro na Academia, vi o Fernando Mendes (antigo líder da Juve Leo), mais umas pessoas que estavam com ele, a conversar muito tranquilamente com o Jorge Jesus e o William Carvalho. Volto a dizer que, nessa altura, eu ainda não fazia ideia de nada. Pareceu-me que estavam todos em amena cavaqueira", pode ler-se.

"Fui ter com o Jorge, que já estava no seu gabinete, e fiquei muito tempo a falar com ele para tentar perceber tudo o que tinha acontecido. E aqui entramos na história da suposta vergastada que deram a Jorge Jesus. No interrogatório de que fui alvo, tive oportunidade de dizer que se o agrediram com alguma coisa, deve ter sido muito ao de leve porque estive com ele quase duas horas e não tinha nada", alega.

Capa do livro de Bruno de Carvalho intitulado
Capa do livro de Bruno de Carvalho intitulado "Sem Filtro - As histórias dos bastidores da minha presidência". créditos: Bertrand

04 de março de 2019

- O início da fase de instrução do caso da invasão à Academia de Alcochete é adiado pelo juíz Carlos Delca.

A primeira sessão esteve marcada para o dia 6 de março, no Tribunal do Barreiro, mas, pela impossibilidade de sentar mais de 40 arguidos e advogados numa sala, optou-se por mudar o processo para a nova sala construída no Campus de Justiça, em Lisboa.

04 de abril de 2019

- O juiz Carlos Delca marca para 13 de maio a primeira sessão da instrução, na qual alguns dos arguidos vão prestar declarações. A sessão acontece depois de um primeiro adiamento devido a dois pedidos de afastamento do juiz de instrução criminal Carlos Delca, apresentados pela defesa de dois dos arguidos, mas que foram indeferidos pelo Tribunal da Relação de Lisboa.

A fase de instrução foi requerida por mais de uma dezena dos 44 arguidos no processo, entre os quais Bruno de Carvalho, que vai ser ouvido no dia 14 de maio, e o antigo oficial de ligação aos adeptos do clube Bruno Jacinto.

13 de maio de 2019

- O juiz Carlos Delca adia pela segunda vez o início da fase de instrução. O adiamento deve-se à apresentação de um novo pedido de afastamento do processo deste juiz de instrução criminal (JIC), que foi entregue por Nuno Areias, advogado que representa Tiago Filipe Neves.

O argumento apresentado deve-se ao pedido da extrema complexidade do processo feito pelo juiz, o qual não foi notificado a todos os arguidos.

- O Sporting suspende o processo disciplinar aberto após o ataque à sua academia, por “estarem a decorrer atos de instrução no âmbito do processo criminal em curso”.

27 de maio de 2019

- Após nova decisão, o juiz Carlos Delca marca nova data para arrancar com a instrução: 2 de julho, quatro meses depois da data inicial. Para esse dia está previsto o interrogatório de quatro arguidos: Hugo Ribeiro (10h00), Celso Cordeiro (11h00), Sérgio Santos (14h00) e Elton Camará (15h00).

No dia seguinte, pelas 10h00 e 14h00 estão marcados, respetivamente, os interrogatórios a Eduardo Nicodemus e ao antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho.

11 de junho de 2019

- Mustafá reage, em entrevista à revista Sábado, à acusação do Ministério Público de ser um dos mandantes do ataque à academia do Sporting. Nuno Mendes, que se encontra em prisão preventiva, fala pela primeira vez sobre o que aconteceu em maio de 2018 e garante: "A única maneira de retirar Bruno de Carvalho do Sporting era associar a Juve Leo à invasão."

01 de julho de 2019

- Um advogado de arguidos do ataque à Academia do Sporting interpõe um novo pedido de escusa do juiz de instrução criminal Carlos Delca. Este é o quarto requerimento em que é pedido o afastamento de Carlos Delca, após os três primeiros terem sido indeferidos pelo Tribunal da Relação de Lisboa (TRL).

02 de julho de 2019

- A fase de instrução do processo da invasão à Academia do Sporting é interrompida depois de alguns dos arguidos que estão em prisão preventiva terem sido transportados por erro dos serviços prisionais para o Tribunal do Barreiro e não para o Campus de Justiça, em Lisboa.

A sessão, que tinha começado às 10h30, foi interrompida pelas 11h20 para se perceber onde estavam os arguidos detidos que não chegaram ainda ao tribunal de Lisboa. O juiz acabou por remarcar o início dos trabalhos para as 13h30.

03 de julho de 2019

Bruno de Carvalho, acompanhado da irmã Alexandra, chega ao início da tarde ao Campus de Justiça, no Parque das Nações, para ser ouvido no âmbito do processo do ataque à Academia do clube leonino.

Bruno de Carvalho revela que jogadores do Sporting recusaram meio milhão de euros para vencer Benfica e Marítimo
Bruno de Carvalho revela que jogadores do Sporting recusaram meio milhão de euros para vencer Benfica e Marítimo
Ver artigo

Ao longo de cerca de uma hora e meia em que foi ouvido, Bruno de Carvalho revelou que os jogadores do Sporting rejeitaram meio milhão de euros para vencer Benfica e Marítimo, nos dois últimos jogos do campeonato português.

O antigo líder dos leões confirmou ainda que dispensou Jorge Jesus na reunião que ocorreu na segunda-feira 14 de maio de 2018, um dia antes dos ataques na Academia de Alcochete, acrescentando que a decisão de passar o treino para a tarde foi do técnico.

"Ao ser confrontado que iria haver reunião com os advogados do Sporting para ver a forma de rutura contratual, quando se acalmou, disse: 'Prefiro passar o treino para a tarde, porque vai haver reunião com os advogados de manhã'. Jorge Jesus tem razões que a própria razão desconhece. Deu folga de uma semana aos jogadores à revelia da administração", disse.

05 de julho de 2019

O antigo líder da claque Juve Leo Fernando Mendes, que tinha sido detido no âmbito da investigação à invasão à Academia de Alcochete, sai em liberdade.

Fernando Mendes, que estava em prisão preventiva, foi libertado depois do juiz de instrução ter dado provimento ao requerimento apresentado pela procuradora Cândida Vilar, no qual pedia que o arguido fosse posto em liberdade, com base num problema de saúde grave.

06 de julho de 2019

Bruno de Carvalho vê confirmada a sua expulsão de sócio do Sporting, depois da votação na assembleia geral (AG) extraordinária sobre o recurso do ex-presidente. 69,3 por cento dos votantes mostraram-se a favor da expulsão do antigo presidente 'leonino', enquanto 29,79 votaram a favor do recurso interposto por Bruno de Carvalho.

Alexandre Godinho, antigo membro do Conselho Diretivo do Sporting, também foi expulso de sócio, uma vez que houve 68,2 por cento de votos a favor da expulsão, contra 30,54 a favor da permanência.

10 de julho de 2019

- Os advogados de vários arguidos do processo sobre o ataque à Academia do Sporting pedem a nulidade da prova, durante o debate instrutório.

O requerimento, apresentado inicialmente por Carlos Alves Melo, advogado de Emanuel Calças, ex-gestor das redes sociais do Sporting, solicita a nulidade da prova, baseando-se no facto de a recolha de provas, nomeadamente dos telemóveis e respetivos conteúdos, ter sido feita com “total ausência de controlo jurisdicional sobre dados comunicacionais colhidos”.

Após a apresentação, o requerimento acabou por ser subscrito por mais 14 advogados dos 44 arguidos no processo, e o juiz Carlos Delca, sem atender ao pedido de nulidade, aceitou o documento, remetendo uma decisão para o debate instrutório.

- A sessão da manhã fica ainda marcada por uma advertência do juiz a Bruno de Carvalho, depois de este ter proferido alguns comentários durante uma intervenção da procuradora do Ministério Público, Cândida Vilar.

“Senhor Bruno de Carvalho, não lhe digo para estar calado outra vez. O senhor não está aqui para falar com ninguém, nem veio aqui para falar com ninguém”, disse Carlos Delca.

Cândida Vilar mantém na íntegra a acusação a Bruno de Carvalho por considerar que a matéria de prova se mantém.

Confusão no debate instrutório do ataque a Alcochete: "Vocês estão a dar cabo da minha vida. Tenho oito filhos para dar de comer"
Confusão no debate instrutório do ataque a Alcochete: "Vocês estão a dar cabo da minha vida. Tenho oito filhos para dar de comer"
Ver artigo

"Considero que a prova se mantém e não foi infirmada pelas suas declarações", afirmou Cândida Vilar, durante as alegações finais do debate instrutório do caso da invasão à Academia de Alcochete.

Por este motivo, a procuradora solicitou que o juiz mantenha a Bruno de Carvalho, como medida de coação, a obrigação de apresentações diárias.

Cândida Vilar manteve as acusações aos 44 arguidos, solicitando que várias dos detidos preventivamente passe para "obrigação de permanência na habitação com vigilância eletrónica (OPHVE)", entre os quais Bruno Jacinto, antigo oficial de ligação aos adeptos.

- O debate instrutório fica ainda marcado por uma troca de palavras entre a magistrada Cândida Vilar e o arguido Elton Camará. A magistrada analisava o depoimento do referido arguido, que se identificou como amigo de William Carvalho e de Jorge Jesus, quando o questionou sobre o facto de o antigo treinador dos leões não ter testemunhado a seu favor. Camará insurgiu-se contra Cândida Vilar e esteve perto de abandonar o Tribunal.

O arguido acabou no entanto por ficar na sala e quando a procuradora decidiu manter a prisão preventiva por considerar que não havia arrependimento por parte de Elton Camará este exaltou-se.

15 de julho de 2019

Miguel Fonseca, advogado de Bruno de Carvalho, afirma que a acusação do Ministério Público (MP) sobre o ataque à academia do Sporting em Alcochete “é um assassinato de caráter” ao ex-presidente do clube.

O advogado pediu ao juiz Carlos Delca que revogue a medida de coação de apresentações diárias.

Bruno de Carvalho ouvido no processo do ataque à Academia de Alcochete
Miguel Fonseca, advogado do ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho (ausente da imagem), fala aos jornalistas à chegada ao Campus da Justiça, onde o seu cliente vai ser ouvido, na qualidade de arguido, no âmbito do processo sobre o ataque à Academia do clube, em Alcochete, cuja fase de instrução teve início na terça-feira, em Lisboa, 03 de julho de 2019. JOÃO RELVAS/LUSA créditos: Lusa

16 de julho de 2019

- Bruno de Carvalho cancela a conferência de imprensa que tinha marcado para este dia, a propósito da investigação ao ataque à Academia do Sporting.

1 de agosto de 2019

- O Tribunal de Instrução Criminal do Barreiro decide levar a julgamento os 44 arguidos acusados pelo Ministério Público (MP) no processo do ataque à Academia do Sporting, incluindo Bruno de Carvalho.

Todos os arguidos ainda em prisão preventiva no processo do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, vão passar para prisão domiciliária, exceto o líder da claque Juventude Leonina, "Mustafá", que vai continuar em prisão preventiva.

Bruno de Carvalho já reagiu à decisão do tribunal do Barreiro
Bruno de Carvalho já reagiu à decisão do tribunal do Barreiro
Ver artigo

Quanto ao antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho, que estava sujeito à medida de coação de apresentações diárias às autoridades, o juiz de instrução criminal (JIC) Carlos Delca determinou que o ex-dirigente passe a apresentar-se “quinzenalmente”.

Bruno Carvalho reage à decisão do Tribunal de Instrução Criminal do Barreiro, escrevendo que quem "propositadamente permite" que alguém seja "enxovalhado, caluniado e difamado, é criminoso" e "cobarde".

2 de agosto de 2019

- O Tribunal da Relação de Lisboa indefere o quarto pedido de afastamento do juiz Carlos Delca do processo do ataque à academia de futebol do Sporting, depois de já ter sido proferida a decisão instrutória.

11 de agosto de 2019

- Fonte judicial avança à agência Lusa que o início do julgamento do processo do ataque à academia de futebol do Sporting, em Alcochete, com 44 arguidos, entre os quais o ex-presidente Bruno de Carvalho, está agendado para 18 de novembro, no Tribunal de Monsanto, em Lisboa. O julgamento, que pertence ao Tribunal de Almada, realiza-se no Tribunal de Monsanto por “questões de logística e de segurança”.

18 de novembro de 2019

Arrancava, no Tribunal de Monsanto, o julgamento do Ataque à Academia do Sporting, em Alcochete. Ficava a saber-se que Bruno Jacinto, único dos arguidos a prestar depoimento nesse primeiro dia, informara André Geraldes da ida da claque à Academia, mas que omitiu essa informação à PSP.

No final dessa primeira sessão, Bruno de Carvalho e outros 19 arguidos foram dispensados de marcar presença em todas as sessões do julgamento. O advogado do ex-presidente do Sporting alegou que este não teria um meio de transporte para se deslocar ao tribunal e que a ocupação de Bruno de Carvalho lhe tomava quatro horas por dia, duas de manhã e duas à tarde, impedindo-o de se deslocar a Monsanto.

19 de novembro de 2019

- O primeiro agente da GNR a chegar ao local revelava que vira "manchas vermelhas que pareciam sangue" à chegada à Academia.

25 de novembro de 2019

Um militar da GNR relatava em tribunal que os "jogadores estavam em pânico, revoltados e a falar todos ao mesmo tempo".

28 de novembro de 2019

- O Sporting pedia para reagendar as audições aos seus jogadores no julgamento e para que estes fossem ouvidos por videoconferência.

2 de dezembro de 2019

- O diretor de segurança e operações do Sporting na altura do ataque à Academia de Alcochete, Ricardo Gonçalves, informava que Bruno de Carvalho "quis saber quem estava com ele, acontecesse o que acontecesse".

4 de dezembro de 2019

Raúl José, adjunto de Jorge Jesus na altura do ataque, confessa que pensou que "não iriam sobreviver" e deixava no ar que a mudança da hora do treino fora "sugestão" de Bruno de Carvalho.

No mesmo dia, Nélson Pereira, treinador de guarda-redes, afirmava que o seu carro "foi atingido com um cinto e tochas, o arranjo foram três mil euros"

9 de dezembro de 2019

- Luís Maximiano, o primeiro jogador a ser ouvido, recordava as ameaças escutadas no momento da invasão: "Não ganhem domingo, que vocês vão ver".

10 de dezembro de 2019

- Dia do depoimento de Bruno Fernandes, que viu "Jesus com sangue na boca" e Bas Dost a levar pontos: "Temi pelos meus familiares", confessou o médio internacional português.

16 de dezembro de 2019

- "Desataram aos socos e pontapés". Palhinha descrevia um cenário de terror durante o ataque a Alcochete na 13.ª sessão do julgamento.

17 de dezembro de 2019

- O antigo diretor de operações do Sporting, Vasco Santos, recordou uma reunião “tensa” na sede da Juventude Leonina, a 07 de abril, na qual Bruno de Carvalho terá afirmado dito aos adeptos "façam o que quiserem".

Ainda no mesmo dia, Marcos Acunã prestava depoimento e Acuña confessava: "Disseram que me iam matar e que sabiam onde era a escola dos meus filhos", enquanto o compatriota Battaglia assumia ainda recear que ataque voltasse a acontecer.

6 de janeiro de 2020

- O guarda-redes Rui Patrício foi o primeiro a depor na primeira sessão do novo ano. lembrando que os invasores "vinham no corredor a gritar: vamos matar-vos!".

7 de janeiro de 2020

Num dos depoimentos mais aguardados, Jorge Jesus relatou: "Deram-me com um cinto na cara. Parecia um filme de terror". O antigo treinador dos 'leões' recordou ainda algumas trocas de palavras com Bruno de Carvalho e acusou-o de ser o responsável pela mudança da hora do treino no dia do ataque.

8 de janeiro de 2020

- Mário Monteiro, antigo preparador físico do Sporting, recordava palavras de Bruno de Carvalho sobre a Taça de Portugal: "Isso é como ter um furunculo no rabo".

31 de janeiro de 2020

- Em tribunal, William Carvalho afirmou que Bruno de Carvalho pediu para "ameaçar os jogadores e partir-lhes os carros"

Ainda no mesmo dia, na 24.ª sessão do julgamento, noutro depoimento muito aguardado, o antigo 'team manager' do Sporting, André Geraldes, confirmou que o ex-presidente Bruno de Carvalho disse aos elementos da claque Juventude Leonina “façam o quiserem” quando estes mostraram descontentamento com a prestação da equipa de futebol e lembrou que o antigo presidente "era uma pessoa próxima das claques e estava a ser pressionado por ela".

5 de fevereiro de 2020

- Rafael Leão, um dos jogadores que rescindiu contrato com os 'leões' após a invasão à Academia, identificava em tribunal um dos invasores e recordava as ameaças: "Vamos matar-vos. Vão morrer hoje"

7 de fevereiro de 2020

- Na 27.ª sessão do julgamento foi a fez de prestar depoimento o atual presidente do Sporting, Frederico Varandas, na altura médico do clube. Varandas recordou o pânico dos jogadores, que recusavam regressar à Academia, e o momento em que teve de se desviar de uma tocha.

12 de fevereiro de 2020

- Noutro dos depoimentos mais aguardados, Bas Dost recordava o dia do ataque. O ponta de lança holandês disse que chegou a perder os sentidos por cinco segundos, que chegou a sangrar abundantemente e falou do medo que sentiu.

19 de fevereiro de 2020

- O arguido Rúben Marques assumia ter batido com um cinto na cabeça de Bas Dost.

26 de fevereiro de 2020

- 'Mustafá', líder da Juve Leo, afirmava em tribunal que na reunião com Bruno de Carvalho na 'casinha' só graças a si o presidente não acabou agredido.

28 de fevereiro de 2020

- Na derradeira sessão Bruno de Carvalho, o último arguido a depor, recordava os diversos eventos que conduziram ao ataque à Academia, entre acusações a Jorge Jesus e William Carvaho e várias frases irónicas.

29 de fevereiro de 2020

- No seu espaço de comentário na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho anunciava estar disponível para se candidatar à presidência do Sporting.

"Perante tudo aquilo que vi no tribunal, perante aquilo que tenho estado a ver no Sporting Clube de Portugal, perante toda a incapacidade de Frederico Varandas em gerir o Sporting, perante toda a cobardia de toda a gente que está por detrás de pedras à espera que o Sporting bata ainda mais no fundo, perante todo este atropelo de treinadores atrás de treinadores, eu tomei uma decisão", começou por anunciar o antigo dirigente.

"Rogério Alves pediu para que os sportinguistas que não quisessem nada se chegassem à frente. Eu cheguei-me à frente. Não quiseram e ignoraram-me. Por isso, venho dizer hoje e agora aos sportinguistas: sou candidato ao Sporting Clube de Portugal. A partir de hoje vou lutar pela minha reintegração, vou lutar pela minha reeleição e vou conjuntamente com todos os sportinguistas colocar novamente o Sporting no lugar de onde nunca devia ter saído", revelou.

11 de março de 2020

- Nas suas alegações finais, a procuradora do Ministério Público, Fernanda Matias, reconhecia não ter ficado provado que o antigo presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, fosse o autor moral do ataque à Academia, ilibando também Nuno Mendes (Mustafá) e Bruno Jacinto e pedindo, portanto, a absolvição dos três, mas pedia penas até cinco anos para 38 dos restantes 41 arguidos.

Nas redes sociais, Bruno de Carvalho dizia que "recuperou a crença na justiça portuguesa" com esta decisão do Ministério Público.

13 de março de 2020

- A juíza Sílvia Pires agendava para 28 de maio a leitura da sentença do julgamento da invasão à Academia do Sporting, após a conclusão da fase de alegações. No final da sessão, que decorreu no Tribunal de Monsanto, a juíza alterou as medidas de coação dos arguidos que se encontravam em prisão domiciliária e de Elton Camará (‘Aleluia’), que se encontrava em prisão preventiva.

Todos os arguidos ficam agora sujeitos ao termo de identidade e residência, a apresentações semanais e proibidos de frequentar recintos desportivos.

19 de março de 2020

- Rafael Leão, atualmente nos italianos do AC Milan, é condenado pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) a indemnizar o Sporting em 16,5 milhões de euros (ME), pela rescisão ilícita do contrato.

No comunicado enviado à CMVM, pode ler-se que a Sporting SAD "foi notificada da decisão proferida pelo Tribunal Arbitral do Desporto no âmbito da acção movida pelo jogador Rafael Leão, a qual julga a ação parcialmente procedente, condenando a Sporting SAD a pagar ao jogador, a título de indemnização pela prática de assédio moral, a quantia de € 40.000,00 (quarenta mil euros), bem como julga a reconvenção parcialmente procedente, condenando o jogador a pagar à Sporting SAD a quantia de € 16.500.000,00 (dezasseis milhões e quinhentos mil euros), a título de indemnização por cessação ilícita do contrato de trabalho desportivo".

24 de abril de 2020

- O julgamento da invasão à academia do Sporting é adiado ‘sine die’ (sem data prevista), devido à pandemia da COVID-19, segundo um despacho judicial, a que a agência Lusa teve acesso.

“Atenta a situação declarada de estado de emergência e uma vez que os presentes autos já não revestem natureza urgente, não se mostrando também exequível colocar na sala de audiências o número de pessoas necessário para a realização da mesma, dou sem efeito a diligência agendada para o próximo dia 29 de abril de 2020, pelas 09:30”, refere o despacho, assinado pela juíza presidente Sílvia Pires.

8 de maio de 2020

- O nome de Bruno de Carvalho já não se encontra no novo despacho sobre o ataque à Academia do Sporting. Para além do antigo presidente dos ‘leões’, também Nuno 'Mustafá' Mendes e Bruno Jacinto ficam agora mais próximos da absolvição.

O Ministério Público reformulou a acusação do processo, sendo que das 143 páginas iniciais, sobram agora apenas dezanove, sem referência ao antigo presidente do Sporting.

De acordo com o jornal Expresso, que teve acesso ao despacho da juíza Sílvia Pires, foram retirados todos os factos considerados não substanciais dos factos, e tanto Bruno de Carvalho, como Nuno 'Mustafá' Mendes e Bruno Jacinto foram retirados da equação. Teoricamente o despacho não iliba totalmente o ex-presidente dos ‘leões’, mas em nenhum momento do documento a juíza refere a sua autoria moral no episódio ocorrido em Alcochete.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.