FC Porto mais forte, Benfica jogou com dez e Marega perdulário

O FC Porto foi ontem muito superior ao Benfica na segunda parte, depois de uma primeira metade equilibrada, mas o 'clássico' da 13.ª jornada do campeonato português terminou a zero, no Dragão.

Antes e depois do 'hara kiri' de Zivkovic, que entrou aos 76 minutos, viu dois amarelos e foi expulso aos 82, os 'dragões' criaram várias ocasiões de golo, mais ou menos escandalosas, mas não conseguiram marcar.

VÍDEO: Estes foram os lances de que se queixou Sérgio Conceição
VÍDEO: Estes foram os lances de que se queixou Sérgio Conceição
Ver artigo

Aos 56 minutos, Herrera, o 'réu' do 1-1 da época passada, ao ceder um canto desnecessário nos descontos, introduziu a bola na baliza benfiquista, mas Jorge Sousa, por indicação do 'auxiliar', já assinalara, mal, um fora de jogo a Aboubakar.

O maliano Marega foi, de todos, o mais perdulário, com falhanços incríveis aos 58, 86 e aos 90+4 minutos, numa das últimas jogadas do encontro, em que, solto na pequena área, cabeceou por cima da barra, para desespero do Dragão.

Quanto ao Benfica, entrou personalizado, como raras vezes na casa do rival e chegou a 'mandar' na primeira parte, mas 'perdeu-se' ofensivamente na segunda, acabando, porém, por ter a melhor ocasião já com 10, quando, aos 85 minutos, José Sá negou o golo a Krovinovic, isolado por um ressalto feliz.

Os 'encarnados' quase não existiram ofensivamente na segunda metade, mas souberam sofrer e, mesmo com alguma felicidade à mistura, conquistaram um ponto e disseram presente na luta pelo título.

Dois empates consecutivos para Sérgio Conceição

O FC Porto, que somou o segundo empate consecutivo e o terceiro na prova, manteve-se na liderança, mas agora em igualdade pontual com o Sporting, ambos com três pontos à maior sobre o tetracampeão nacional em título.

Adeptos do FC Porto 'cozinham o polvo' antes do clássico
Adeptos do FC Porto 'cozinham o polvo' antes do clássico
Ver artigo

Em relação ao empate a um na Vila das Aves, Sérgio Conceição trocou o castigado Corona e o ponta de lança Soares por Marega e Sérgio Oliveira, passando do '4-4-2' para o '4-3-3', o mesmo esquema apresentado por Rui Vitória, exatamente com o mesmo 'onze' da goleada por 6-0 ao Vitória de Setúbal.

Quem esperava um 'dragão' a entrar dominador, como é habitual no histórico das receções aos 'encarnados', teve um início de jogo bem diferente, com o Benfica a entrar personalizado e até a conseguir, a espaços, 'mandar'.

Os 'encarnados' conquistaram o primeiro canto e criaram, logo aos três minutos, uma boa oportunidade, que acabou por ser a melhor da etapa inicial. José Sá falhou a interceção, Jonas cabeceou, mas o guarda-redes portista emendou.

Aos 13 minutos, desta vez após um livre, Luisão ganhou nas alturas a José Sá e a bola sobrou para Krovinovic, com o remate a sair transviado e por cima.

Sérgio Conceição foi a voz da revolta: "Balneário está destroçado. Porque é que não falam do penalti e do golo mal anulado?"
Sérgio Conceição foi a voz da revolta: "Balneário está destroçado. Porque é que não falam do penalti e do golo mal anulado?"
Ver artigo

Com exceção de umas arrancadas de Marega, muito rápido e forte, na direita, o FC Porto não conseguia importunar Varela e só fez o primeiro remate aos 24 minutos, por Danilo, que atirou de forma acrobática por cima, após lançamento lateral.

Após os 30 minutos, os 'dragões' passaram a jogar mais no meio campo do Benfica, mas, na prática ficaram-se por tímidos remates de Herrera, Alex Telles e Felipe, numa primeira parte que terminou com o Dragão a pedir penálti por alegada mão Luisão. Jorge Sousa consultou o videoárbitro e mandou jogar.

Benfica apático no início do segundo tempo

O segundo tempo começou equilibrado, mas, após 10 minutos, o FC Porto começou a assumir o comando do encontro, perante um Benfica que agora raramente conseguia sair para o ataque.

Rui Vitória: "Não é o enterro do Benfica e vamos ter luta até final"
Rui Vitória: "Não é o enterro do Benfica e vamos ter luta até final"
Ver artigo

Herrera introduziu a bola na baliza 'encarnada' aos 56 minutos, mas depois de Jorge Sousa interromper o jogo, assinalando, mal, uma fora de jogo a Aboubakar, que estava em posição legal quando rematou para grande defesa de Varela.

Dois minutos volvidos, foi Marega a isolar-se e a começar o seu festival particular de golos perdidos, com um remate às malhas laterais.

Sentido a sua equipa por cima, Sérgio Conceição trocou Sérgio Oliveira pelo mais ofensivo Otávio, enquanto, em sentido contrário, Rui Vitória trocou Pizzi por Samaris.

Felipe (68 e 75 minutos), Otávio (71) e Brahimi (78) decidiram sempre mal, em posição para fazerem muito melhor, e, do outro lado, já depois das trocas de Cervi por Zivkovic e Aboubakar por Soares, Krovinovic (80) rematou ao lado.

Aos 82 minutos, o jogo complicou-se ainda mais para o Benfica, com a expulsão de Zivkovic, mas, a primeira ocasião após a asneira do sérvio foi do Benfica, aos 85, com Krovinovic a isolar-se, mas a esbarrar em José Sá.

Dois feridos em “situação de apedrejamento” antes do FC Porto-Benfica – PSP
Dois feridos em “situação de apedrejamento” antes do FC Porto-Benfica – PSP
Ver artigo

O guarda-redes deu a última 'vitamina' aos companheiros, que, nos quezilentos minutos finais, criaram várias ocasiões para desfazer o 'nulo', com Marega, muito desinspirado, a falhar duas muito claras, aos 86 e 90+4 minutos.

Pelo meio, Ricardo também tentou a sua sorte, enquanto Krovinovic, mais uma vez ele, apesar de visivelmente esgotado, ainda voltou a rematar à baliza contrária. O 'nulo' manteve-se até ao fim.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.