Filme do Jogo

O FC Porto venceu ontem o SC Braga, por 1-0, em partida da 10.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, decidida com o golo de Soares já na fase final do desafio.

O avançado brasileiro desfez o nulo aos 88 minutos, num tento que vale aos 'dragões' a liderança isolada do campeonato, agora com 24 pontos, mais três que os bracarenses, que sofreram a primeira derrota da temporada e ficaram à mercê do Sporting, que tem 21, mas só joga este domingo, frente ao Desportivo de Chaves.

Sabendo da importância dos pontos em disputa para desfazer a liderança partilhada do campeonato, os dois técnicos quiseram dar continuidade às recentes exibições das equipas, mantendo praticamente os mesmos 'onze' dos últimos compromissos, apenas com Soares a regressar à titularidade no FC Porto e Ricardo Horta a entrar nas opções iniciais dos bracarenses.

Primeira parte atrevida para os dois lados

A partida, que registou lotação esgotada no Dragão, até começou numa toada 'morna', com as duas equipas a surgirem muito encaixadas, optando por jogar pela certa, numa postura sem grandes rasgos ofensivos.

Ainda assim, os locais mostravam um pouco de mais de atrevimento, conseguindo criar alguns desequilíbrios com iniciativas individuais e conseguindo deixar os primeiros avisos ao guardião minhoto, Tiago Sá.

"Orgulhosamente arguidos por difamação no combate à corrupção"
"Orgulhosamente arguidos por difamação no combate à corrupção"
Ver artigo

Um remate de Soares e um cabeceamento de Marega, ambos a receberam desvios da defensiva bracarenses, arrancaram as primeiras ovações no Dragão, perante um adversário que tentava responder em contra-ataque, mas com dificuldades na definição final.

Só perto da meia hora o jogo começou a ganhar contornos de maior emoção, com o mote a ser dado, curiosamente pelo Sporting de Braga, numa escapada de Sequeira, que cruzou para Dyego Sousa, com o brasileiro, em excelente posição, a cabecear ao lado.

O lance acabou por espevitar os 'dragões', que já aos 38, protagonizaram a sua melhor oportunidade até então, num remate de Brahimi, após jogada trabalhada por Marega, que teve defesa, por instinto, de Tiago Sá.

Sérgio Conceição: "Penso que vamos ser felizes no fim da época"
Sérgio Conceição: "Penso que vamos ser felizes no fim da época"
Ver artigo

Apesar do susto, os minhotos não se encolheram, e ainda antes do intervalo, tiveram duas boas oportunidades para inaugurar o marcador, num par de remates de Ricardo Esgaio e Fransérgio, mas sem pontaria para inverter o nulo no período de descanso.

Segunda parte com um golo a cair do pano

O reatamento acabou por devolver um SC Braga mais veloz nas suas saídas para o ataque, e a desenhar uma boa oportunidade, num tiro de Ricardo Esgaio à trave, logo aos 56.

O FC Porto acusou a ameaça, e, seis minutos depois, teve também uma boa chance para inaugurar o marcador, quando Marega aproveitou um bom trabalho de Corona e rematou forte, mas viu Bruno Viana 'travar' em cima da linha o primeiro golo do jogo.

Percebendo que a sua equipa até tinha mais posse de bola, mas não era tão incisiva como o SC Braga, Sérgio Conceição foi o primeiro arriscar nos bancos, abdicando de Maxi Pereira, para recuar Corona na lateral direita, e lançar Otávio para construção de jogo.

Abel Ferreira: "Ganhou a equipa mais eficaz, não a melhor equipa"
Abel Ferreira: "Ganhou a equipa mais eficaz, não a melhor equipa"
Ver artigo

A mexida, potenciada, depois, com entrada de Herrera, melhorou a envolvência do jogo dos 'azuis e brancos', mas sem lhes resolver as debilidades na finalização, algo a que o Sporting de Braga respondia 'à força', com novo remate a bater com estrondo nos ferros da baliza de Casillas, desta feita protagonizado por Fransérgio, aos 79.

No banco do SC Braga, Abel Ferreira tentou estancar o futebol mais pressionante do adversário com a entrada de Palhinha, compensando-a com aposta em Wilson Eduardo para espreitar a profundidade.

Com tudo em aberto, os últimos minutos disputaram-se em ritmo frenético e imprevisível, acabando por surgir já aos 88, o momento que desequilibrou o encontro, quando Otávio protagonizou um passe 'teleguiado' para Soares, que no coração da área, superou toda a concorrência, e cabeceou para o 1-0, que prevaleceu até ao final.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.