O Portimonense é, a par do Sporting, as únicas equipas sem derrotas desde que a Liga regressou no início de junho, depois de ser interrompida em março devido a pandemia de COVID-19. A formação orientada por Paulo Sérgio ganhou 11 dos 15 pontos em jogo, ao vencer três e empatar duas das cinco partidas disputadas desde o regresso da Liga.

A equipa passou de quase condenada a descida para se meter na luta pela manutenção, quando faltam cinco jornadas para o final da prova. Neste retomar da Liga, os algarvios começaram por vencer o Gil Vicente em casa por 1-0 e empatar 2-2 com o Benfica, num jogo onde estiveram a perder por 2-0. Voltaram a empatar na jornada seguinte, agora fora com o Santa Clara a uma bola, num jogo onde tiveram a vitória nas mãos mas deixaram-na escapar (jogavam com mais um mas sofreram o empate, de penalti, mesmo a terminar).

null

Na jornada 28 os homens de Paulo Sérgio conseguiram uma vitória tremenda frente ao Marítimo, um dos rivais na luta pela permanência, vencendo por 3-2. Na derradeira ronda, mais três pontos, agora em casa do Famalicão, uma das grandes sensações desta edição da I Liga.

Com estes 11 pontos, o Portimonense chegou aos 27 nesta edição da Liga. Em cinco jornadas, ganhou 11 pontos, quase o dobro do que tinha nas restantes 24 jornadas anteriores. E o mérito é de Paulo Sérgio.

O técnico de 52 anos pegou na equipa em fevereiro, com esta a somar apenas 14 pontos em 20 jogos, mais dois pontos que o Aves e menos dois que Paços, menos quatro que Belenenses SAD. Nessa altura a equipa somava apenas duas vitórias na I Liga, tinha empatado por oito vezes e perdido dez jogos.

Paulo Sérgio começou com um empate caseiro frente ao Moreirense, antes de uma derrota por 1-0 no Dragão com o FC Porto, num jogo resolvido por Alex Telles 'à bomba' nos descontos. Seguiu-se um empate em casa do Vitória de Setúbal e uma derrota caseira com o SC Braga, antes da prova ser interrompida devido a pandemia de COVID-19.

Com a despromoção do Desportivo das Aves já confirmada, falta definir a segunda equipa que irá acompanhar os avenses na Segunda Liga em 2020/21. A luta está renhida e promete ser até ao último minuto.

null

Neste momento o Portimonense é quem está em pior situação, já que ocupa o penúltimo lugar com 27 pontos, menos três que Tondela e Vitória de Setúbal e menos quatro que Marítimo, Belenenses SAD e Paços Ferreira. O Gil Vicente, com 33 pontos, é outra equipa que ainda está na luta pela manutenção.

Até ao final, os algarvios jogam com Vitória de Guimarães e Rio Ave, equipas que lutam pelo apuramento para a Liga Europa, e com o Boavista, formação tranquila na tabela. Nas derradeiras duas jornadas há um duelo, na Mata Real, com o Paços de Ferreira, que luta pelos mesmos objetivos do Portimonense. A equipa termina esta edição da I Liga recebendo o já despromovido Desportivo das Aves.

Desde que a Liga regressou, o Portimonense ganhou terreno a todos os adversários na luta pela manutenção: recuperou nove pontos ao Vitória de Setúbal, oito ao Gil Vicente, seis ao Belenenses SAD e ao Tondela, quatro ao Marítimo e dois ao Paços de Ferreira, emblemas que ainda lutam pela permanência.

Há que dar mérito a Paulo Sérgio pelo excelente trabalho em Portimão: em cinco jornadas conseguiu mais vitórias (três) do que aquelas que a equipa tinha nas anteriores jornadas da I Liga esta época (duas).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.