O treinador francês do Arsenal não está iludido quanto ao futuro e prevê que as questões económicas acabarão por prevalecer.

"Creio que os campeonatos nacionais vão sobreviver, mas, dentro de 10 anos, haverá uma Liga Europeia. Não sei como vai funcionar, mas sei que existem várias vozes que se fazem ouvir neste sentido, especialmente se as regras [da actual Liga dos Campeões] se tornarem demasiado restritivas para os grandes clubes", disse Wenger, cuja equipa enfrenta hoje o Celtic de Glasgow, na pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões.

Uma Liga europeia, independente da UEFA e regida por grandes clubes como o Arsenal, obteria mais dinheiro, graças aos direitos de transmissão televisiva, referiu Wenger, numa referência à componente financeira do projecto.

Segundo o francês, "actualmente, as receitas são detidas e distribuídas pela UEFA, mas o problema está na velocidade das coisas: o dinheiro da Liga dos Campeões não será suficiente, uma vez que alguns clubes gastam muito dinheiro".

O antigo treinador do Mónaco considerou, ainda, que a criação da super liga não significa necessariamente a morte de campeonatos nacionais.

"Caso não se queira alterar os campeonatos nacionais, talvez as equipas possam disputar jogos da Super Liga [europeia] a meio da semana ou nos fins-de-semana, passando a dispor de duas formações", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.