Wayne Rooney partilhou um lado menos conhecido de Alex Ferguson, histórico treinador do Manchester United, cujo mau feitio era, normalmente, o traço mais evocado pelos jogadores com quem trabalhou.

Em entrevista à rádio talkSPORT, o avançado inglês revelou que o técnico dedicava especial atenção aos jogadores, com especial preponderância para os capitães.

"Falava mais comigo e com Giggs do que com qualquer outro. Éramos os que mais levavam na cabeça", começou por dizer Rooney, revelando de seguida o conteúdo de algumas dessas conversas.

"Falava de coisas pequenas. Se tivesses menos de 25 anos, não podias ter um carro desportivo. Ele era o melhor, a relação humana que tinha com os jogadores era a mais correta, ele conhecia-os e sabia quando devia repreender um jogador por causa do seu comportamento e quando devia dar algum carinho", acrescentou.

Rooney, que atualmente representa o Everton, confessou ainda que gostava de ser treinador e não descarta chegar um dia ao cargo de selecionador de Inglaterra.

"Acho que seria uma perda de tempo não colocar em prática todo o conhecimento que adquiri ao longo da carreira. Sempre gostei muito de ver jogos, o seu lado tático e falar com os treinadores que tive. Ser selecionador inglês? Nunca se sabe, não diria que não", referiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.